Compartilhamentos

A Polícia Civil acredita ter encerrado o caso do cabelereiro Erinaldo Gomes de Oliveira, 34 anos, assassinado no dia 6 de março no bairro Santa Rita, no dia do bloco A Banda. Na manhã desta quinta-feira, 13, foi preso no bairro do Infraero II André Felipe Monteiro, de 20 anos. Na casa da amante dele, estava com um televisor que , segundo a polícia, pertencia à vítima. Ele foi visto por testemunhas na Banda na companhia do cabelereiro e a família o conhece como namorado da vítima. O criminoso já responde por outro homicídio.

André Felipe sendo conduzido por policiais, Motivo do crime seria o envolvimento dele em outro assassinato

André Felipe sendo conduzido por policiais, Motivo do crime seria o envolvimento dele em outro assassinato

Segundo depoimentos de testemunhas, o cabeleireiro Naldo, como era conhecido Erinaldo Gomes de Oliveira, estava com André Felipe Monteiro na Banda e saiu da festa acompanhado dele. A Policia Civil já tinha interrogado o suspeito, mas na época ele negou envolvimento. “Chegamos ao André Felipe por meio do irmão. Primeiro achamos estranho ele não comparecer ao interrogatório. Fomos atrás e ele nós contou que não tinha envolvimento. O irmão dele, no segundo depoimento, disse que André manteve relações sexuais com a vítima, matou e ainda estava com o televisor”, afirmou o delegado de Crimes Contra a Pessoa, Glemerson Arandes.

Delegado Glemerson Arandes

Delegado Glemerson Arandes

O acusado continua negando inocência, e garante ter apenas guardado a televisão a pedido do irmão de 17 anos que seria o verdadeiro assassino. “Meu irmão que tinha um caso com o ele (cabelereiro). Ele pediu para eu guardar a tv, depois disse para vender. Mas não conheço o Erinaldo e não tinha nada com ele”, afirmou André Monteiro. A polícia diz que é mentira e afirma que os dois participaram do assassinato.

Erinaldo Gomes de Oliveira, foi morto aos 34 anos

Erinaldo Gomes de Oliveira, foi morto aos 34 anos

A polícia apreendeu o irmão de André, de 17 anos. Ele está detido na Delegacia Especializada na Investigação de Atos Infracionais (DEIAI).

A família do cabelereiro reconhece André Monteiro como a pessoa com quem Erinaldo Gomes teria um relacionamento amoroso. Parentes disseram que a justiça foi feita. “Ele era namorado do meu irmão. Foi em casa e sempre saia com Erinaldo. Agora podemos ficar descansados. A justiça foi feita. Eles vão pagar pelos seus atos no Iapen”, comemorou Edimilson Gomes, irmão da vítima.

O motivo do assassinato, de acordo com a polícia, foi o envolvimento de André Felipe em outro homicídio. O cabelereiro estaria ameaçando denunciá-lo como autor do assassinato. André Felipe Monteiro já foi indiciado e encaminhado para o Instituto de administração Penitenciaria (Iapen).

 

 

Compartilhamentos