Compartilhamentos

O conjunto Macapaba foi inaugurado há menos de um mês e já apresenta as primeiras ocorrências de roubos. Localizado na BR-210, no Bairro Brasil Novo, o conjunto abriga hoje mais de duas mil pessoas. Os moradores reclamam do furto de pequenos objetos, extintores, botijões de gás e lâmpadas da área externa dos blocos.

Os moradores afirmam que no início pouco perceberam, mas já constataram que há blocos onde todas as luminárias foram arrancadas e alguns extintores sumiram. “Nós já observamos o roubo das lâmpadas. Mas o que mais nos deixa temerosos são os roubos de extintores de incêndio. Já contamos mais de 10 dentro do condomínio que sumiram”, enfatizou uma moradora que não quis se identificar.

Fotos Cássia Lima (1)

Lâmpadas foram levadas dos blocos

Outra situação que também vem chamando atenção dos moradores são os roubos de botijões de gás que deveriam ficar nas áreas externas. “Deveríamos deixar os botijões fora de casa, porém os roubos acabam nos forçando a coloca-los dentro do apartamento, mesmo sabendo do perigo que corremos com tal atitude. Um exemplo foi o princípio de incêndio que aconteceu na semana passada. O estrago no apartamento poderia ser maior devido o botijão de gás que estava dentro de cozinha”, reclamou outro morador.

Fotos Cássia Lima (2)

Área externa do Conjunto Macapaba

Em relação ao furto de lâmpadas, a Polícia Militar informou que agora está difícil fazer o controle, pois ainda há muitas pessoas se mudando. “Já recebemos as denúncias e verificamos o problema. Ainda temos um pouco de dificuldade para evitar, porque com as pessoas vindo pra cá a movimentação é grande, e isso impedem o serviço da polícia”, explicou o comandante do 2º Batalhão, Tenente Coronel Joércio Almeida, que toma conta de uma Unidade de Policia Comunitária (UPC) no Conjunto.

Fotos Cássia Lima (1)

Já em relação ao roubo de botijões, o comandante do Batalhão informou que a UPC não recebeu nenhuma denúncia nesse sentindo, mas que os moradores podem informar esses casos para que tudo seja investigado. Enquanto o problema não é solucionado os próprios moradores adotam outras medidas, como fechar os portões de entrada de cada bloco no período da noite, quando acontece a maioria dos registros de roubo.

Compartilhamentos