Compartilhamentos

Acontece nessa terça-feira, 09, o I Encontro Norte e Nordeste dos Servidores Intoxicados da extinta Sucam. A reunião contará com a presença ex- trabalhadores da Superintendência de Campanha Pública de Saúde (Sucam) que foram intoxicados por utilizarem DDT (pesticida usado no combate ao mosquito da malária) sem proteção pessoal. Segundo o Sindicato dos Servidores Civis Públicos do Estado do Amapá (Sindisep), aqui no Amapá cerca de 40 ex-funcionários da Sucam sofrem de inchaços, tonturas, dor nas pernas, problemas cardiovasculares e mentais. O objetivo é chamar atenção para o assunto que pode já ter vitimado várias pessoas.

???????????????????????????????

Agente de endemias, Manoel Souza

A maioria das vítimas trabalhou na Sucam (atual Funasa) na década de 1980. Os ex-trabalhadores contam que manuseavam vários produtos químicos sem o mínimo de proteção pessoal. “Os únicos equipamentos que tínhamos era um chapéu e o uniforme. Quando terminávamos o trabalhar nosso corpo estava todo branco. Até os pelos dos ouvidos estavam cheios de pó dos produtos. Não sabia o mal que isso faria”, lamenta o agente de endemias, Manoel Souza, de 69 anos.

???????????????????????????????

Os ex-trabalhadores lutam pela aprovação do Projeto de Emenda Constitucional- PEC- 17/2014, do senador Valdir Raupp, do PMDB de Roraima, que visa conceder indenização, tratamento médico e psicológico aos ex-servidores e familiares da extinta empresa. Funcionários dos estados de Tocantins, Acre, Maranhão, Amazonas, Minas Gerais, Pernambuco, Brasília e Pará já confirmaram presença no encontro.

O ex-agente de endemias, Manoel Silva de Oliveira, de 62 anos, trabalhou na Sucam em 1987. Ele descobriu há cinco anos um tumor no esôfago. Na época nos utilizávamos o produto sem nenhum medo. Tenho um laudo médico que aprova que estou doente por causa do pó que manuseava. Queremos nossos direitos, saúde e sossego de  volta”, declarou.

???????????????????????????????

Ex-agente de endemias, Manoel Silva de Oliveira

O encontro tem como objetivo debater os problemas, expor depoimentos e buscar soluções para os casos. “Queremos chamar atenção para este assunto de saúde pública. Faremos vários encontros até isso culminar em uma audiência pública em Brasília, no Senado Federal. Temos provas que consolidam esses dados”, disse o secretário da área de saúde do Sindsep, José Machado.

O I Encontro Norte e Nordeste dos ex-servidores intoxicados da ex-Sucam começa às 8horas na sede do Sindsep, localizada na Avenida Almirante Barroso, Centro de Macapá. A reunião se estende durante todo o dia e encerra as 18 horas com plenária sobre a audiência pública.

Compartilhamentos