Compartilhamentos

A família do modelo amapaense Rarison Ricardo Miranda Vitória, de 25 anos, decidiu trazê-lo de volta para Macapá. Familiares estão seguindo uma nova recomendação médica: nesse momento, o melhor lugar para ele aguardar a abertura de uma vaga na Rede Sara Kubitscheck, é a casa dele em Macapá.  

O modelo sofreu um acidente grave no dia 16 de novembro do ano passado. A família travou uma luta gigantesca na Justiça para que Rarison tivesse todas as despesas de tratamento e transferência para Belo Horizonte (MG) custeadas pelo Governo do Estado.

Roseli Carvalho, mãe de Rarisson: esperança

Roseli Carvalho, mãe de Rarisson, quando ainda estava em Macapá: esperança

No dia 30 de março, depois de muita pressão da opinião pública, Rarison foi finalmente transferido para o maior hospital público de Belo Horizonte. Em seguida, a família conseguiu uma vaga no Hospital Sara Kubitscheck, em Brasília, mas ele não pôde ser transferido. Rarison apresenta escaras, que são feridas provocadas por problemas na irrigação do sangue, muito comum em pacientes que ficam muito tempo imóveis. “Por isso ele não pôde ser transferido. Uma neurologista disse que ele pode ser tratado em casa até que surja essa vaga no Sara Kubitscheck aqui em Macapá”, explicou a tia do modelo, Ludmila Miranda.

Rarison continua em coma e se recupera de uma pneumonia. Ele deve voltar em dezembro para Macapá, depois de uma reforma que vai adaptar a casa da família para as necessidades dele. A mãe, Roseli Carvalho, é a pessoa mais exausta de toda essa luta. Ela passa o dia inteiro no hospital, em Belo Horizonte, na esperança de ver uma reação do filho.

Compartilhamentos