Compartilhamentos

A jornalista e professora Dione Matos Amaral, de 32 anos, morreu na noite de sábado, 29, 3 dias após um procedimento estético realizado no hospital da Unimed, em Macapá. A cirurgia de lipoaspiração foi na última quarta-feira, 27. Ela já estava em casa quando começou a ter complicações e retornou ao hospital com sintomas de pneumonia.

dione2

Jornalista passou mal após procedimento estético e morreu no hospital da Unimed aos 32 anos

As causas que levaram à parada cardíaca da jornalista ainda não foram divulgadas. “Ainda não sabemos o que houve. Está todo mundo chocado, foi uma surpresa”, disse a amiga e jornalista Flávia Pontes.

Dione Amaral era funcionária pública federal, lotada na assessoria de imprensa no Instituto Federal do Amapá (Ifap). Há alguns anos montou uma empresa de comunicação, a Dune, especializada em assessoria de imprensa. Também lecionava em cursos de comunicação de faculdades privadas.

A jornalista era casada e tinha três filhos, incluindo uma menina adotada há pouco tempo. Seu corpo foi velado na funerária São José, na Rua Jovino Dinoá, no Centro. O corpo será sepultado em Belém na segunda-feira, 1º. 

Compartilhamentos