Compartilhamentos

O canteiro está vazio. Nenhum dos 400 operários é visto no lugar há mais de um mês. Uma das obras estruturantes que mais simbolizavam o governo passado está paralisada desde dezembro. O canteiro da construtora C.R. Almeida na ponte sobre o Rio Matapi, que liga o município de Mazagão a Macapá e Santana, foi completamente desmobilizado por falta de pagamento do Governo do Estado.

Previsão era de que a obra seria entregue em julho deste ano

Previsão era de que a obra seria entregue em julho deste ano. Fotos: Seles Nafes

A obra iniciou em janeiro de 2013, com um orçamento total de R$ 90 milhões, a maior parte de um empréstimo que o governo do Estado fez com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Com 688 metros de comprimento, 50 de largura e 25 metros de altura no trecho culminante, será a maior ponte em concreto armado do Amapá.

A previsão era de que a obra fosse entregue em julho deste ano, mas dificilmente isso ocorrerá. Em novembro, 60% das obras haviam sido concluídas, mas o consórcio liderado pela C.R. Almeida não recebia os pagamentos desde agosto.

Canteiro foi desmobilizado pelo consórcio que constrói a ponte

Canteiro foi desmobilizado pelo consórcio que constrói a ponte

O novo secretário de Transportes do Estado, Odival Monterrozo, admite a paralisação da obra. Ele reunirá nesta terça-feira, 6, com representantes da C.R. Almeida para discutir o problema. “Ainda não posso precisar qual seria o valor da dívida. Estamos vendo contrato por contrato. Só na quinta-feira (8) teremos um diagnóstico”, adiantou ele. 

 

Compartilhamentos