Compartilhamentos

Nove pessoas, entre elas um vigilante, são acusados de furto e receptação de mobílias da escola estadual Barão do Rio Branco, no Centro de Macapá. A Polícia Militar recuperou na tarde desta quinta-feira, 30, todos os móveis, que estavam sendo comercializados em lojas de compra e venda de móveis usados na Zona. Foi necessário um caminhão para transportar tudo.

A apreensão foi efetuada por uma equipe do 6º Batalhão da Polícia Militar, depois que um funcionário do almoxarifado da escola deu falta de uma grande quantidade de móveis, como camas, mesas, beliches e cadeiras.

Móveis espalhados na calçada. Fotos: 6º BPM

Móveis espalhados na calçada de uma das lojas onde o furto estava sendo vendido. Fotos: 6º BPM

Um vigilante informou que no último domingo, 26, quando chegava para trabalhar na escola, viu uma picape saindo do colégio carregada de mercadorias e com a autorização do vigilante que estava no plantão. 

O vigilante acusado foi chamado pela empresa de vigilância e confessou ter vendido o material. Ele concordou em colaborar com a polícia apontando todas as lojas que estavam comercializando os móveis, localizadas nos bairros Novo Horizonte e Infraero, na Zona Norte de Macapá. 

Ao todo, 9 pessoas foram indiciadas e apresentadas no Ciosp do Pacoval pelos crimes de furto e receptação. Todos são comerciantes e funcionários das lojas, além do vigilante de domingo. Foram recuperados cerca de 40 móveis. A Polícia Civil ainda investiga o caso. 

Compartilhamentos