Compartilhamentos

A Delegacia de Meio Ambiente começou hoje a ouvir as primeiras testemunhas no caso do cachorro brutalmente espancado por um ex-lutador de MMA, na noite da última segunda-feira, 31, no Bairro do Buritizal, Zona Sul de Macapá. As testemunhas disseram que ficaram amedrontadas com as cenas de violência.

 “A cadela dele se soltou e foi pra rua. Ela tava no cio. O Costelinha começou a cruzar com ela quando o dono percebeu pegou um pedaço de madeira e bateu no Costelinha até ele desmaiar e soltar a cachorra. Fiquei amedrontada pela brutalidade”, contou uma testemunha que preferiu não se identificar.

Delegado Sávio Pinto ouviu duas testemunhas

Delegado Sávio Pinto ouviu duas testemunhas

Por enquanto, apenas duas testemunhas foram ouvidas pelo delegado Sávio Pinto.

“As testemunhas já me contaram todo o ocorrido. Eu não tenho mais dúvida da violência. Vou esperar a perícia da Politec e ouvir o acusado. Temos toda pressa em mandar o inquérito para a justiça e fazer a lei ser cumprida”, enfatizou Sávio.

Victor Hugo cuida ce Costelinha em casa. Foto: Anjos Protetores

Victor Hugo cuida de Costelinha em casa: “Ele chora”. Foto: Anjos Protetores

Esse é o quinto caso de agressão contra animais no Amapá registrado na Dema neste ano.  De acordo com o delegado, o acusado da agressão, que ainda não teve o nome divulgado, deve prestar depoimento ainda nesta semana. 

Costelinha está com hematomas em diversas partes do corpo, além de coagulo nos olhos e na região lombar. Victor Hugo, da ong Anjos Protetores, cuida do cachorro e diz que o estado é grave, mas ele vai se recuperar.

“O rosto dele já desinchou por conta dos anti-inflamatórios, mas ele continua com dor, chorou à noite, sentiu dificuldade para respirar e outros fatores provenientes da agressão. Estamos preocupados porque ele sangrou muito, além disso, existe a possibilidade dele ficar cego”, contou.

Compartilhamentos