Compartilhamentos

André Silva –

O palco do Teatro das Bacabeiras vai receber neste fim de semana o espetáculo da Companhia de Dança Kadoshi. O grupo, criado há mais de seis anos, sempre retrata temas muito polêmicos em suas apresentações. A idealizadora e fundadora do Kadoshi, Carla Priscila, diz que quem for ao teatro nunca via esquecer do que vai ver.

No início, Kadoshi era uma banda de música gospel da igreja Assembleia de Deus, que tinha um grupo de dança. Quando a banda foi desfeita, o grupo de dança continuou atuando. Carla Priscila, que perdeu o movimento em um dos tornozelos, além de ser a coordenadora, também dança no grupo mesmo com o problema físico.

Grupo de Dança Kadoshi também tem crianças se preparando para o futuro. Fotos: André Silva

Grupo de Dança Kadoshi também tem crianças se preparando para o futuro. Fotos: André Silva

“Sempre tive um sonho de ser bailarina, mas por conta da minha deficiência esse sonho teve que ser interrompido. Então, o Kadoshi é a minha vida onde eu realizo parte do meu sonho”, diz Carla.

O projeto já ganhou visibilidade no Amapá com apresentações em festivais locais, e também nacional com apresentações em Estados como, Bahia, São Paulo, Joinvile e Belém.

Três pessoas com diferentes tipos de deficiência fazem parte do grupo

Três pessoas com diferentes tipos de deficiência fazem parte do grupo

O projeto de inclusão de pessoas com deficiência física, já era um sonho antigo de Carla, mas devido a dificuldades em deslocar os alunos de suas casas até o lugar de ensaio, o sonho foi sendo adiado.

“Graças a Deus e a força dos bailarinos conseguimos trazer apenas três pessoas portadoras de diferentes tipos de deficiência para os ensaios do grupo. O Reivison, que tem paralisia infantil; a Selma, que perdeu uma das pernas por conta de um câncer; e a Raissa  que tem síndrome de down. Eu realizo meu sonho através deles”, conta Carla.

O Grupo já se apresentou em vários Estados brasileiros e ganhou prêmios

O Grupo já se apresentou em vários Estados brasileiros e ganhou prêmios

A companhia vai se apresentar neste sábado, 12, no Tetro da Bacabeiras com o espetáculo “Crônicas”, que é inspirado em algumas crônicas de autoria do pastor Otto Miranda de Alencar, presidente da Igreja Assembleia de Deus.

“O bom é que ele não escreve só sobre assuntos religiosos, mas aborda todos os temas, como violência domestica, abuso sexual e o silêncio da mulher perante a violência do homem”, explica Carla.  

O espetáculo terá dois atos. No primeiro, a abordagem desses assuntos já citados. No segundo, algo mais leve e divertido. O espetáculo é aberto a todo o publico e começa às 19h.

Compartilhamentos