Compartilhamentos

Jair Zemberg – Uma enfermeira foi assassinada durante uma tentativa de assalto em um ramal que liga as rodovias Duca Serra e Norte-Sul, no fim da noite desta quarta-feira, 21, em Macapá. A vítima chegou morta ao Hospital de Emergência (HE) depois que um dos tiros lhe acertou o coração.

Lidiane Gurjão Mamede da Trindade, de 32 anos, havia acabado de largar o plantão no Hospital de Clínicas Alberto Lima (Hcal). Ela estava na companhia do marido, Carlos Roger, de idade não informada, que tinha ido buscá-la no hospital. O casal mora na Zona Norte, e a polícia não sabe por que o marido decidiu usar o ramal como caminho, já que o lugar é muito escuro e palco de vários assaltos.

Existe a possibilidade de os bandidos não tere vistoLidiane dentro do carro. Fotos: Jair Zemberg

Existe a possibilidade de os bandidos não tere vistoLidiane dentro do carro. Fotos: Jair Zemberg

Por volta das 23h30min, o casal foi parado por dois homens armados em uma moto que fecharam o caminho do veículo. Um deles, com a arma em punho, abriu a porta do motorista e fez com que Carlos descesse. A polícia acredita que eles não viram a esposa dentro do carro que tem os vidros muito escuros.

Carlos informou à polícia que manteve as mãos para o alto, e o tempo inteiro informou aos bandidos que não tinha dinheiro para entregar. Irritado, o criminoso teria disparado dois tiros para lhe amedrontar. O primeiro disparo acertou o para-brisa dianteiro e o segundo o vidro lateral do carro. Mas as balas também atingiram Lidiane, uma no abdômen e outra no coração.

A enfermeira já chegou morta ao HE

A enfermeira já chegou morta ao HE

Ainda na versão do marido, os bandidos fugiram depois disso. Vendo a esposa ferida, Carlos ligou para o Ciodes que acionou uma viatura. Ele encontrou com os policiais na chegada à Rodovia Duca Serra e foi escoltado até o Hospital de Emergência de Macapá, onde a enfermeira já chegou sem vida.

Ainda no HE, a polícia tentou conversar com o marido, mas ele dizia palavras desconexas e aparentava estar em estado de choque. Ele precisou ser sedado. Até agora a polícia não tem pistas dos bandidos.

Compartilhamentos