Compartilhamentos

O enterro do piloto amapaense Floriano Dhorta Lessa Waldeck, de 39 anos, que morreu em um acidente aéreo na Colômbia, no dia 14 deste mês, acontece neste sábado, às 17 horas, no cemitério Nossa Senhora da Conceição, no Centro da cidade.

O corpo chegou a Macapá nesta madrugada e foi velado na capela Santa Rita esta manhã. Floriano Waldeck deixa mulher e três filhos. Para os familiares, ficam a saudade e as lembranças.

Leandro Waldeck

Leandro Waldeck: quero seguir os passos dele. Fotos: Cassia Lima

“Não tem como lembrar dele sem sorrir e chorar. Todos os momentos foram únicos, mas a saudade é mais forte. Eu quero seguir os passos dele”, destacou o filho mais velho de Floriano, Leandro Waldeck, de 16 anos.

A esposa preferiu não falar com a imprensa, mas a prima dele, Celiane Waldeck, frisou que a  alegria é a melhor lembrança do piloto.

“Ele era a alegria em pessoa. É um momento difícil. Vamos sentir muita falta, mas temos certeza que ele foi uma pessoa que soube aproveitar a vida e nos fazer felizes”, comentou.

Floriano Waldeck deixou esposa e três filhos

Floriano Waldeck deixou esposa e três filhos

Floriano Waldeck fez aniversário na última segunda-feira, 12, e morava há mais de um ano em Medellin, na Colômbia, a serviço de uma empresa especializada em pesquisa geográfica por fotos. A empresa é brasileira e sediada no Rio de Janeiro.

Para o amigo, e também piloto, Carlos de Augusto Almeida, o Carlão, Floriano era experiente e competente, além de ser um amor de pessoa.

“Ele era um dos poucos pilotos brasileiros que tinha autorização para voar no espaço aéreo americano. É um grande exemplo de pai e profissional. É uma perda irreparável”, afirmou.

Carlão: era um exemplo de pai e profissional

Carlão: era um exemplo de pai e profissional

O avião caiu em uma região chamada de Yumbo, próximo da cidade de Cali, em uma área montanhosa. Além de mais dois brasileiros, a aeronave transportava produtos químicos.

Compartilhamentos