Compartilhamentos

Os bancários entraram em greve nesta terça-feira, 6, por tempo indeterminado em todo o Brasil. No Amapá, segundo o sindicato da categoria, a paralisação atinge instituições financeiras em três municípios. Apenas os serviços de pagamento de aposentados e os caixas eletrônicos estão funcionando.

Os trabalhadores reivindicam melhores condições de trabalho e um ajuste nos vencimento de 18%. Essa proposta foi recusada pelos bancos, que propôs apenas 5%.

Edson Gomes: reunimos 5 vezes com os patrões, mas não houve acordo. Fotos: André Silva

Edson Gomes: reunimos 5 vezes com os patrões, mas não houve acordo. Fotos: André Silva

“Nós nos reunimos cinco vezes com os patrões, mas a proposta deles não nos satisfaz. Sabemos que as cinco maiores instituições financeiras juntas arrecadaram muito, e não querem dar o que pedimos”, disse Edson Gomes, presidente do Sindicato dos Bancários .

Pessoas que vêm de varias partes do Estado se frustram ao chegarem nas agências e descobrem que não serão atendidas.

Lourival Ferreira: vou voltar pra casa de mãos vazias

Lourival Ferreira: vou voltar pra casa de mãos vazias

O agricultor Lourival Ferreira, 44 anos, chegou no início da semana em Macapá. Ele veio da região do Pacuí para receber um pagamento, para isso precisava desbloquear a conta e aumentar o seu limite, mas quando chegou ao banco deu de cara na porta.

“É um absurdo eles fazerem isso com a gente. Vim de casa só pra resolver essa situação e vou voltar de mãos vazias”, reclamou o agricultor .

Além do ajuste de salário, os grevistas pedem participação nos lucros das empresas, abertura de novas agências no interior e a contratação de mais funcionários. A greve não tem data para terminar.

 

Compartilhamentos