Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Em pleno ano eleitoral, uma passarela de madeira localizada em uma área de ressaca no final da Avenida Ivaldo Veras, no Bairro Zerão, Zona Sul de Macapá, está sendo substituída por uma armação em e concreto. Segundo moradores do local, a obra não tem permissão da prefeitura e ninguém sabe informar quem é o responsável.

Moradores ficaram surpresos com o início da obra. Fotos: André Silva

Moradores ficaram surpresos com o início da obra. Fotos: André Silva

Os moradores contam que tomaram um susto esta semana quando viram que a passarela de concreto começou a ser construída para substituir a de madeira e que estava em péssimo estado de conservação. Eles contam que a obra começou no início da semana passada. Um caminhão chegou e despejou algumas peças de concreto e alguns homens começaram a trabalhar.

“Ninguém sabe quem autorizou a obra. Mas seja lá quem for ela veio numa boa hora. A antiga já estava quase caindo”, disse uma moradora que não quis se identificar.

O fato é que as áreas de ressaca são protegidas por leis ambientais e não podem ser ocupadas, e muito menos ter passarelas de concreto, a não ser com autorização dos órgãos ambientais.

Os operários que trabalham na construção da passarela não quiseram gravar entrevista.

Áreas de Ressaca

Ressaca é um termo regional utilizado para definir bacias de acumulação de água, influenciadas pelo regime de marés, dos rios e das chuvas. Esses locais servem de lar para as diversas formas de vida como plantas e animais de grande importância para a biodiversidade.

Macapá encontras-se permeada por varias áreas de ressaca, entre as quais podemos citar a Lagoa dos índios, ressacas do Beirol, Muca, Buritizal, Universidade, Novo Horizonte entre outras.

Compartilhamentos