Compartilhamentos

 

OLHO DE BOTO

Uma partida de futebol terminou em confusão, tiros, uma pessoa morta e outras duas feridas na comunidade de Rio Morcego, no município de Afuá (PA), na tarde deste sábado, 20. Vítimas e agressores são da mesma família e foram socorridos por um policial militar do Amapá que mora numa comunidade vizinha.

Segundo testemunhas, o torneio acontecia tranquilamente na comunidade, quando por volta das 17h30min, houve uma briga que ninguém sabe explicar como começou envolvendo três primos. A pancadaria foi generalizada

Um dos feridos é atendido por uma equipe do Corpo de Bombeiros. Fotos: Olho de Boto

Um dos feridos é atendido por uma equipe do Corpo de Bombeiros. Fotos: Olho de Boto

Um deles, Samuel da Costa Dias, de 19 anos, sacou um revólver calibre 38 e desferiu vários tiros em Antônio Frank Oliveira Dias, de 36 anos, primo dele, que morreu ainda no local. Samuel tinha sido ferido com um golpe de faca e foi trazido para Macapá junto com o irmão Daniel da Costa Dias, de 25 anos, também ferido na coxa.

Os dois irmãos foram socorridos por um policial militar do Amapá que foi procurado pelo pai dos feridos por volta das 19h30min. O policial precisou navegar no escuro para dar socorro aos feridos. A embarcação só chegou em Macapá depois das 21h.  

Curiosos acompanham a chegada dos feridos no Igarapé da Fortaleza

Curiosos acompanham a chegada dos feridos no Igarapé da Fortaleza

“Não sei explicar como essa confusão começou. Mas essa região não policiamento, é bastante violenta. Alguns elementos queriam até invadir a casa do pai dos dois irmãos feridos para tocar fogo, mas foram contidos. É uma terra onde o estado (Pará) não tem condições de manter a segurança”, avaliou o sargento da PM do Amapá, J. Costa, que conduziu a lancha mesmo na escuridão até o porto do Igarapé da Fortaleza, em Macapá.

As vítimas foram atendidas no Hospital de Emergência de Macapá, e como os ferimentos não eram graves foram apresentadas no Departamento de Polícia Interestadual (PDI). Um delegado de polícia do Pará ficou de chegar em Macapá neste domingo, 21, para tomar o depoimento dos envolvidos.  

Compartilhamentos