Compartilhamentos

 

DA REDAÇÃO

O vice-governador do Amapá, Papaléo Paes (PP), que é médico cardiologista, não tem escondido de ninguém a intenção de ser secretário de Saúde do Estado. Mas, por enquanto, falta apoio político para chegar ao cargo.

Papaléo Paes deixou escapar o desejo de dirigir a Sesa num encontro privado com deputados estaduais no dia 2 de fevereiro, quando foi à Assembleia Legislativa como governador em exercício para discursar durante a abertura do ano legislativo.

De forma oficial, na tribuna da Alap, Papaléo direcionou um discurso contundente para o campo da economia e do corte de gastos na gestão, mas, nos bastidores, deixou claro seu descontentamento com o comando da Sesa, que há quase 1 ano está sob a direção de Renilda Costa, ex-secretária de Governo e uma das técnicas mais bem avaliadas da gestão.

Renilda já está há quase 1 ano à frente da Sesa. Foto: arquivo

Renilda já está há quase 1 ano à frente da Sesa. Foto: arquivo

O vice-governador ainda comentou que gostaria de receber a missão de conduzir a Sesa. Deputados que estavam na reunião antes da sessão especial ficaram surpresos com o comentário, mas não concordaram. Antônio Furlan (PTB) e Jaci Amanajás (PROS),deputados que também são médicos, manifestaram apoio à permanência de Renilda.  

Compartilhamentos