Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

O Procon realizou nesta sexta-feira, 11, uma fiscalização nos prédios da Unimed no Bairro Jardim Marco Zero, na Zona Sul de Macapá. Ao todo, os fiscais aplicaram 18 autos de infração. As irregularidades incluem falta de higiene, falha na entrega dos boletos e pacientes que estavam pagando por fora para ter a medicação durante o tratamento hospitalar. 

O órgão de defesa do consumidor registrou oficialmente desde o início do ano 25 denúncias vindas de usuários insatisfeitos com o atendimento, especialmente no que diz respeito à marcação de consultas. Há queixas até de pacientes internados que estariam sem acompanhamento médico.

Durante a operação, os fiscais confirmaram várias denúncias e encontraram falta de higiene até no centro cirúrgico da Unimed. 

“No Procon o processo é administrativo. Eles também terão que enfrentar o Ministério Público que também deve entrar com uma punição”, informou Lana Silva, chefe da Fiscalização do Procon. 

No casos dos boletos de cobrança, a Unimed informou ao Procon que eles estão sendo enviados para o e-mail dos clientes. 

“Nós fizemos o teste e constatamos que a informação não procede”, rebateu a chefe da Fiscalização.

Unimed de Macapá está sendo administrada por entidade de Manaus. Foto: André Silva

Unimed de Macapá está sendo administrada por entidade de Manaus. Foto: André Silva

Os fiscais foram autorizados a entrar no prédio onde funciona o hospital, mas a impressa foi impedida. Um funcionário do hospital tentou agredir o cinegrafista de uma emissora que estava fazendo imagens da operação, mas foi contido.

A Unimed de Macapá atravessa uma grave crise há mais de dois anos. A quantidade de médicos, clínicas e laboratórios associados reduziu drasticamente. 

Há quase um ano, a Federação das Unimeds da Amazônia (Fama) assumiu o comando da cooperativa em Macapá. A nova entidade gestora é sediada em Manaus. O Site SELESNAFES.COM tentou ouvir a administração, que pediu para que a conversa fosse agendada com antecedência.

 

Compartilhamentos