Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Cerca de 30 manifestantes de um movimento que combate à corrupção no Amapá estiveram na frente da sede da Justiça Federal, na Zona Norte de Macapá. Eles queriam protestar durante as oitivas promovidas pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) que começaram na tarde desta terça-feira, 1º.

O movimento que encabeça os protestos surgiu em 2010, quando explodiu a Operação Mãos Limpas, deflagrada pela Polícia Federal. O grupo tem militantes do PSB. 

Apenas 30 pessoas compareceram à manifestação. Fotos: André Silva

Apenas 30 pessoas compareceram à manifestação. Fotos: André Silva

“Nós estamos acompanhando esse processo desde o começo. Esperamos que a justiça seja feita. Convocamos a toda a população para se fazer presente aqui na Justiça federal hoje e amanhã”, disse Paulo Rocha, coordenador do movimento

O juiz Márcio Flavio Mafra está conduzindo a oitiva direto de Brasília por vídeo conferência. Dois desembargadores e o conselheiro de Contas, Júlio Miranda, estão sendo ouvidos. O inquérito investiga a existência de uma suposta rede de favorecimentos entre representantes do Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP), Ministério Público (MP), Assembleia Legislativa (ALAP) e Tribunal de Contas (TCE). 

As oitivas começaram hoje e prosseguem até esta quarta-feira dia, 2.

Depoimentos ocorrem a portas fechadas e por vídeo confeência

Depoimentos ocorrem a portas fechadas e por vídeo conferência

Compartilhamentos