Compartilhamentos

SELES NAFES

Policiais civis e militares dão apoio desde as 6h desta terça-feira, 5, a uma operação da Promotoria de Investigações Criminais (PIC) do Ministério Público do Estado. É a “Operação Guincho”.

O objetivo é desarticular uma quadrilha que incluía agentes de trânsito e funcionários administrativos da Companhia de Trânsito e Transportes de Macapá (CTMac), além funcionários e proprietários de empresas de guincho.

Ao todo foram expedidos 13 mandados de prisão preventiva e 14 mandados de busca e apreensão pela 2ª Vara Criminal de Macapá. Onze pessoas já foram presas e foram levadas para a sede da Promotoria de Justiça na Avenida Padre Júlio Maria Lombaerd, no Centro da capital.

Na frente do prédio parentes dos presos aguardam informações. Os detidos estão no auditório da promotoria.

Advogado conversa com parentes de um dos presos. Fotos: Seles Nafes

Advogado conversa com parentes de um dos presos. Fotos: Seles Nafes

 “A única informação por enquanto é que a investigação é fruto de escutas telefônicas e todos estão presos preventivamente”, comentou o advogado Fábio Garcia, que defende um funcionário que ocupa cargo de chefia na CTMac.

Os mandados foram cumpridos em vários bairros de Macapá. Em uma residência na Zona Norte os policiais encontraram dezenas de multas.

Até as 8h dois mandados de prisão ainda não haviam sido cumpridos. O Batalhão de Rádio Patrulhamento Motorizado (BRPM) dá apoio no cumprimento das prisões.

Compartilhamentos