Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

Um estudante de administração de 26 anos foi preso na noite desta terça-feira, 19, com 60 porções de crack e cocaína em pó. Segundo a Delegacia Especializada em Tóxicos e Entorpecentes (DTE) da Polícia Civil do Amapá, que efetuou a prisão, o acusado entregava drogas em domicílios de classe média/alta da capital Macapá.

A prisão foi feita depois de denúncia anônima. Os agentes da DTE abordaram Romakson Almeida Almeida (é isso mesmo) próximo ao Museu Sacaca, no Bairro do Trem. Ele estava com alguns papelotes de drogas e concordou em levar os policiais até seu apartamento, na Avenida Padre Júlio Maria Lombaerd, onde mais cocaína e crack foram encontrados.  

Romakson Almeida Almeida, de 26 anos, não informou de quem recebia a droga. Fotos: Olho de Boto

Romakson Almeida Almeida, de 26 anos, não informou de quem recebia a droga. Fotos: Olho de Boto

“Havia uma denúncia de que havia disk droga. As surpresas para nós foi que encontramos cocaína em pó, e isso ainda não havíamos encontrado, e também o fato de ele ser universitário. Ele informou que vendia cada papelote de cocaína por R$ 50”, informou o delegado Ronaldo Coelho, titular da DTE.

Na Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes, o universitário Romakson Almeida Almeida, de 26 anos, confessou que tinha clientes de alto poder aquisitivo, mas não informou de quem recebia a droga para comercializar.

Mais drogas foram encontradas no apartamento dele

Mais drogas foram encontradas no apartamento dele

Ele foi atuado em flagrante por tráfico de drogas, e nesta quarta-feira, 20, segue para audiência de custódia, onde a Justiça irá decidir se ele responderá ao processo preso ou em liberdade. 

Compartilhamentos