Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

O Hospital São Camilo se pronunciou nessa terça-feira, 12, através de nota, sobre o caso da menina Sophie Moraes Pelaes. A menina de um ano e dois meses recebeu uma possível superdose de um medicamento naquela casa de saúde. Sophie teve uma parada cardíaca e veio a falecer três dias depois.

Em nota o hospital diz que após a criança ter apresentado a parada respiratória, a mesma recebeu atendimento de imediato, sendo feita a avaliação médica e exames complementares, ficando decidido pela internação hospitalar.

A direção do hospital afirma que abriu uma sindicância interna para apurar os fatos, e que teria encaminhado o processo à comissão de ética para análise e parecer. A direção diz ainda estar colaborando com as investigações policiais.

Em nota, hospital diz estar colaborando com as investigações do caso

Em nota, hospital diz estar colaborando com as investigações do caso

“O mesmo está colaborando com todas as solicitações das autoridades competentes, fornecendo documentos, imagens e demais instrumentos que possam somar para a investigação e/ou esclarecimento dos fatos”, destaca o documento.

Pais de Sophie

Pais de Sophie, amigos e familiares realizam um manifesto público no último sábado, 9

De acordo com Adenilton Pelaes, pai da menina, Sophie foi internada após ser diagnosticada com pneumonia. Ao receber a suposta superdose do medicamento Solu-medrol, a criança teve uma parada cardíaca. Uma sucessão de erros teria agravado o estado da menina.

Em coma, a menina teve de ser transferida para o Hospital da Criança e do Adolescente (HCA), já que o Hospital São Camilo não conta com UTI infantil. No HCA, Sophie resistiu por três dias.

No último sábado, 9, a família da menina e familiares realizam um manifesto público. A ideia foi fazer com que outras vítimas de erros se juntassem ao movimento.

Compartilhamentos