Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

Mais duas escolas estaduais amanheceram saqueadas nesta segunda-feira, 15. São elas: escola Maria Cavalcante de Azevedo Picanço, no Brasil Novo, e a Dom José Maritano, no Novo Horizonte, ambas na Zona Norte de Macapá. Os criminosos levaram computadores e até câmeras do sistema de vigilância.

De acordo com dados da Secretaria de Estado da Educação (Seed), 21 escolas foram furtadas nos últimos 12 dias, a maioria da Zona Norte. Esse tipo de crime ficou mais comum quando a Seed comunicou a não renovação dos contratos com as empresas de vigilância que prestavam serviços nas escolas da capital e zona urbana de Santana. Só no interior o serviço foi mantido. 

Maria Cavalcante (1)

Escola Maria Cavalcante teve computadores levados esta madrugada

“Pela falta de vigilantes e pessoal de apoio, estamos vivendo com uma insegurança total. Já temíamos porque aqui próximo da escola existem muitos usuários de drogas, agora, a escola está mais vulnerável”, comentou o diretor adjunto da escola Maria Cavalcante, Augusto Barbosa.

Da escola Maria Cavalcante os bandidos levaram computadores, dois botijões de gás e o sistema de vigilância. Na Dom José Maritano, nada foi levado. E no fim de semana outra escola no bairro Santa Rita, a Dom Aristides, roubaram uma televisão da sala dos professores.

Escola Antônio Messias foi uma das

Escola Antônio Messias foi uma das saqueadas

“Hoje nossa escola foi a bola da vez. É um absurdo esse descaso total com a educação e a segurança. Quantas mais devem ser roubadas?”, indagou a professora Alexnara Maciel.

Desde cinco de agosto já foram roubadas as escolas: General Carrombert, Deuzuite Cavalcante, Dom Jose Maritano, Maria do Carmo, Ruth Bezerra, Everaldo Vasconcelos, Elizabeth Picanço Esteves, Maria Mãe de Deus, Alberto Santos Dumont, Maria Meriam, Igarapé das Armas, Serafini Costa Pereira, José de Anchieta, Rodoval (Santana), Antônio Messias, Maria Cavalcante, Antônio Cordeiro Pontes, José de Anchieta (duas vezes), Raimunda Virgulino, Dom Aristides e Darcy Ribeiro.

A Seed não divulgou quando iniciará um novo certame para as empresas de vigilância. De acordo com o gerente de Informática da Seed, Márcio Bezerra, uma forma de amenizar os crimes às escolas será a implantação do Sistema de Informação de Agressão e Violência das Escolas do Estado do Amapá (Siave).

Diretor

Gerente de Informática da Seed, Marcio Bezerra: “por enquanto, não podemos fazer uma ação pontual”

O Siave vai abranger 400 escolas do Estado e deve funcionar a partir de setembro. Ele foi desenvolvido pela equipe de tecnologia da Seed em parceria com o Prodap. Será um sistema na web com informações sobre a violência nas escolas do Estado.

“Cada escola terá um servidor capacitado para abastecer o sistema com informações e relatórios mensais. Quando tivermos as informações vamos tomar as providências cabíveis. Por enquanto, não podemos fazer uma ação pontual, mas assim que tivermos esses dados, vamos começar a trabalhar em conjunto com os órgãos competentes”, destacou o gerente.

A Polícia Militar contesta o número de escolas furtadas. De acordo com o setor de estatísticas da PM, apenas 13 escolas foram alvo dos bandidos.

Compartilhamentos