Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

Nos próximos anos, alunos do ensino médio poderão ter bolsas de incentivo à pesquisa. A proposta se tornou possível depois que a Assembleia Legislativa do Amapá (Alap) aprovou o Projeto de Lei que cria o Programa de Incentivo à Pesquisa Científica nas instituições educacionais do Estado do Amapá. O projeto é de autoria do deputado estadual Pedro DaLua (PSC).

A ideia do projeto é contribuir para o avanço do conhecimento científico do Estado, descobrir novos talentos e incentivar a melhoria da qualidade do ensino científico nas escolas públicas do Amapá. Para o autor do projeto, o Estado está atrasado nesse quesito.

Deputado Pedro DaLua

Deputado Pedro DaLua: “temos que incentivar a competição saudável entre os jovens”. Fotos: Cássia Lima

“Temos que fomentar a competição saudável entre os jovens, quando a gente incentiva isso, desenvolve o aluno, a escola e a sociedade. Sem contar o ganho tecnológico. Temos alunos que tem capacidade para isso, mas que acabam não desenvolvendo por falta de incentivo”, destacou.

Segundo o deputado, o projeto de lei prevê que seja criada uma Coordenadoria de Incentivo à Pesquisa, formada com membros das Secretarias de Juventude e Educação, além de técnicos do Prodap. Essa coordenadoria seria responsável em avaliar os projetos dos alunos e criar critérios de seleção.

Olimpíada

Olimpíada de Ciência irá selecionar os melhores projetos

“Paralelo a isso buscamos que seja criada a Olimpíada de Ciências para selecionar os melhores projetos com bolsas. Com isso, estudantes e professores receberão atualização de conhecimentos científicos para a melhoria da nossa realidade”, disse DaLua.

A iniciativa tem como foco alunos da rede pública, mas mediante o projeto, alunos de escolas particulares também poderão participar, basta apresentarem propostas científicas viáveis. As instituições educacionais serão estimuladas a intercambiar as pesquisas científicas realizadas nos seus espaços.

Compartilhamentos