Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Inserir o Amapá nas discussões sobre a agricultura de baixo carbono, seus benefícios e oportunidades são os objetivos da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) do Amapá que promove, nesta quarta-feira, 31, o 1º Seminário de Prospecção de Demandas de Pesquisa. O evento ocorre das 8 às 12h, no auditório do prédio da Embrapa, localizado na Rodovia Juscelino Kubitschek. O evento é aberto ao público interessado no assunto.

Os sistemas de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) é uma das tecnologias incentivadas pelo Plano de Agricultura de Baixo Carbono (ABC), programa do Ministério da Agricultura que financia práticas agropecuárias e florestais que contribuam para reduzir emissão de gases de efeito estufa no campo. O ILFP é uma estratégia de produção agropecuária que integra diferentes culturas e visa aumentar a produtividade de maneira sustentável.

Durante o seminário, a Embrapa busca identificar demandas de pesquisas e de transferência de tecnologias a partir das sugestões colocadas pelos participantes.

Os sistemas de ILPF tem sido adotados em todo o Brasil, com maior representatividade nas regiões Centro-Oeste e Sul. Hoje, aproximadamente 1,6 a 2 milhões de hectares utilizam os diferentes formatos da estratégia ILPF e a estimativa é de que, para os próximos 20 anos, possa ser adotada em mais de 20 milhões de hectares.

Fotos: Divulgação

Plano ABC no Amapá deverá ser anunciado durante o evento. Fotos: Divulgação

Deverá ser anunciado também o lançamento do Plano ABC no Amapá, que será efetivado através de parceria entre a Secretaria de Desenvolvimento Rural e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O ato representa um marco na orientação da política de desenvolvimento agropecuário e florestal do Estado.

 A rede de ILPF promove soluções tecnológicas desenvolvidas pela Embrapa em parceria com diversas instituições, com recursos de um conjunto de empresas que fomentam ações de pesquisas e transferência de tecnologias. Os sistemas de integração envolvem a produção de grãos, fibras, madeira, energia, leite ou carne na mesma área, em plantios em rotação, consorciação e/ou sucessão. Há várias possibilidades de combinação entre os componentes agrícola, pecuário e florestal, considerando espaço e tempo disponível, resultando em diferentes sistemas integrados. 

Redução de gases

O Plano ABC (Agricultura de Baixo carbono) visa promover a redução das emissões de gases de Efeito Estufa – GEE na agricultura, conforme preconizado na Política Nacional sobre Mudanças do Clima (PnMc), melhorando a eficiência no uso de recursos naturais, aumentando a resiliência de sistemas produtivos e de comunidades rurais e possibilitar a adaptação do setor agropecuário às mudanças climáticas.

embrapa

Evento será no Auditório da Embrapa, na Rodovia JK

Entre outras coisas, o Plano ABC procura incentivar a adoção de Sistemas de Produção Sustentáveis que contribuam com a redução do efeito estufa e elevem simultaneamente a renda dos produtores, sobretudo com a expansão das seguintes tecnologias: recuperação de Pastagens Degradadas; Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) e Sistemas Agroflorestais (SAFs); Sistema Plantio Direto (SPD); Fixação Biológica do Nitrogênio (FBn); Florestas Plantadas; Tratamento de Dejetos Animais e Adaptação às Mudanças Climáticas.

Serviço

Evento: Seminário “Agricultura de Baixo Carbono: benefícios e oportunidades de introdução dos sistemas de ILPF no cerrado amapaense”.
Data: 31/08/2016, das 8h30 às 12h.
Local: Embrapa Amapá (Auditório Marabaixo). Rodovia JK, km 05, número 2600. Seguindo pela JK (sentido Macapá-Santana), logo após a rotatória do shopping Garden, a Embrapa fica à direita.

Compartilhamentos