Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Pesquisa do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Comércio Amapá (IPDC), entidade ligada à Federação do Comércio do Amapá (Fecomércio-AP), revela opiniões divididas para o desempenho das vendas neste fim de ano. Enquanto 34% apostam em aumento, 33% não estão tão otimistas. E outros 33% acreditam em queda. 

Entre os otimistas, a expectativa é de que as vendas subam 13%. A corrente mais pessimista acredita em queda de 15%. No total, 33% acham que as vendas ficarão no mesmo nível do ano passado. 

A pesquisa revela ainda uma cautela nas compras das empresas. Cerca de 65% dos lojistas farão encomendas de acordo com a procura, e metade desse público vai focar em produtos nacionais. 

Além disso, 56% irão contratar ou já contrataram funcionários temporários, e 55% irão focar em produtos nacionais mais baratos.

Eliezir Viterbino, presidente da Fecomércio: não piorar já é uma boa notícia. Foto: Arquivo

Eliezir Viterbino, presidente da Fecomércio: não piorar já é uma boa notícia. Foto: Arquivo

A pesquisa revela outro aspecto positivo quanto à contratação de empregados. Cinquenta e seis por cento dos entrevistados afirmaram que irão contratar ou já contrataram funcionários temporários para o fim do ano. Cerca de 30% das empresas irão contratar acima de 5 funcionários, e 14% entre 7 e 10 profissionais. Mais de 5% irão contratar acima de 10 pessoas.  

“Isso demonstra que a crise ainda está forte pra gente, que ainda estamos no olho do furacão. O Amapá entrou mais tarde na crise e vai demorar a sair mais. Só não conseguirmos cair mais, já é uma boa notícia. 34% acham que vai aumentar 13%. É altíssimo. Outros 33% acham que o movimento será igual, e esses fatores são positivos”, avalia o presidente da Fecomércio do Amapá, Eliezir Viterbino. 

Compartilhamentos