Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

Policiais civis do Amapá prenderam nesta quinta-feira, 5, mais um acusado de envolvimento no assalto à 10ª Delegacia de Fazendinha, de onde foram roubadas duas armas de fogo no fim de dezembro. O novo preso teria atuado no recrutamento dos bandidos que participaram do roubo.

A prisão preventiva de Jerry Adriany da Conceição dos Santos, de 47 anos, foi cumprida no início da manhã, por volta das 6h30min, por uma equipe liderada pelo delegado Nixon Kennedy, titular da delegacia que foi roubada, a 10ª DP.

“Ele deu apoio material e arregimentou pessoas para participar. Uma dessas pessoas que executou o crime aqui dentro da delegacia foi convocada pelo Jerry Adriany. Ele não executou o crime, mas participou dessa empreitada”, relatou o delegado Nixon Kennedy.

O assalto ocorreu no fim da noite de 23 de dezembro. Uma agente de plantão foi rendida por dois bandidos e dois revólveres foram roubados. Os criminosos queriam mais armas, mas não conseguiram arrombar a sala onde estava guardado o armamento.

Delegado Nixon Kennedy: novas tentativas terão a mesma resposta. Fotos: Olho de Boto

Delegado Nixon Kennedy: novas tentativas terão a mesma resposta. Fotos: Olho de Boto

Seis pessoas foram presas e indiciadas por participação no crime, entre elas a agente de polícia Iguaciara Castro, de 53 anos, acusada pelos cinco presos de ser a idealizadora do crime.

A intenção do grupo, segundo apurou a polícia, seria vender e alugar as armas para outros crimes, inclusive para um homicídio. As duas armas foram recuperadas pela polícia. 

A agente e um sobrinho dela estão em prisão domiciliar. Jerry Adriany já tem passagem pela polícia e responde por furto qualificado. 

Com a prisão do 7º envolvido, a polícia já dá quase como encerrado o caso.

“Ainda não está 100% concluído, pode haver desdobramento em função do repasse dos objetos que foram roubados. Mas em relação ao roubo são sete pessoas envolvidas”, acrescentou o delegado.

Assalto ocorreu no dia 23. Sete estão presos

Assalto ocorreu no dia 23. Sete estão presos

A ousadia do crime transformou o caso em questão de honra para a Polícia Civil.

“Que não tentem mais. A resposta será a mesma”, avisou Kennedy.

OUÇA A ENTREVISTA DO DELEGADO NIXON SOBRE O CASO

Três inquéritos já foram remetidos para o Ministério Público do Estado. Ao final das investigações, foram indiciados os seguintes acusados:

Executores do assalto

Alex Douglas Ferreira Damasceno, executor e encenou pedido de socorro para a agente que estava de plantão

Rarielson Souza Brito, o “Rarica”

João Picanço dos Santos Filho, o “Foguinho

Apoio logístico

Diego Costa Assunção, sobrinho da agente Iguaciara Castro e motorista de fuga

Joelmir Santa Rosa, o “Joel”, cedeu o veículo para o assalto

Planejamento

Iguaciara Castro, mentora intelectual do crime

Compartilhamentos