Compartilhamentos

De Santana, FERNANDO SANTOS

Dona Adriana da Conceição, de 56 anos, que mora no município de Santana, enfrenta o processo de hemodiálise há mais de 17 anos. Ela possui insuficiência renal e sofre as consequências do tratamento, que além de necessário, é dramático.

A aposentada, precisa sair de Santana, que fica a 17 km da capital do Amapá, ainda na madrugada, todos os dias, em transporte cedido pelo Governo do Estado, porque no município o serviço ainda não é disponível.

Ela passa horas em contato com aparelhos que fazem a filtragem dos rins, de forma artificial. O procedimento é demorado e doloroso.

Adriana da Conceição:

Adriana da Conceição: 17 anos de tratamento de hemodiálise. Necessitando sair de casa de madrugada todos os dias. Fotos: Fernando Santos

“E sem falar que às vezes eu passo ruim e não consigo fazer o procedimento, e quando faço, fico fraca. Hoje mesmo, eu não consegui. Fiquei com muitas dores. É muito dolorido e cansativo sair de Santana para Macapá”, disse Adriana.

O drama da hemodiálise é vivido também por outras pessoas da cidade, entre elas, a dona de casa, Maria José Pinheiro, 60 anos. Ela conta que espera pela inauguração do Centro de Nefrologia da Unidade Mista de Santana, para que o sofrimento seja menor, devido à possibilidade de encurtar o tempo de transporte.

“Eu faço há dois anos e 8 meses a hemodiálise. Tenho que fazer três vezes por semana. 5h30 a gente sai de Santana pra chegar na hora certa em Macapá. É um procedimento muito dolorido. Com o Centro na nossa cidade, com certeza vai melhorar pra gente. É um sonho”, disse a paciente Maria Pinheiro.

Maria José

Maria José: tratamento dolorido que pode ser melhorado com clínica no município

O Centro de Nefrologia de Santana, que terá o nome do médico Antônio Teles, falecido na semana passada, está previsto para ser inaugurado em fevereiro. De acordo com a Secretaria de Infraestrutura do Amapá (Seinf), as obras já estão 95% acabadas.

A unidade terá a capacidade de atender cerca de 100 pacientes, o que vai desafogar a Nefrologia do Hospital de Clínicas (Hcal) em Macapá.

Estrutura física da clínica está praticamente finalizada, segundo a Seinf

Estrutura física da clínica está praticamente finalizada, segundo a Seinf

“As obras físicas estão praticamente prontas. E as obras de montagem de equipamentos para Hemodiálise começam ainda nesta semana. Daí pra frente é imobiliário e pessoal, que fica a cargo da Secretaria de Saúde. O Governador que entregar a Nefrologia funcionando”, informou João Henrique Pimentel, secretário de Infraestrutura do Amapá.

Compartilhamentos