Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

A proposta ainda não chegou pela Câmara de Vereadores de Macapá, mas o pleito das empresas de ônibus, que querem aumentar a tarifa, já encontrou pela frente o primeiro desafeto. Nesta quinta-feira, 9, em sessão na CMM, o vereador Victor Hugo (PV) abriu fogo contra a proposta dos empresários de aumentar para R$ 3,40 o preço da passagem. Na Companhia de Transportes de Macapá(CTMac) os empresários também devem encontrar resistência. 

“Exorbitante em função da crise que assola o país e a grande massa da população que necessita dos serviços de transporte público para se locomover, seja para o trabalho ou para estudar. Agora estão tentando aumentar em 40 centavos o preço da passagem, inviabilizando muitos que nem sequer recebem um salário mínimo. Vão gastar mais de 40% de seus rendimentos só com o transporte”, disse ele. A tarifa atual é de R$ 2,75.

Presidente da CTMac, André Lima: empresas não cumpriram acordo. Foto: Arquivo

Presidente da CTMac, André Lima: empresas não cumpriram acordo. Foto: Arquivo

Victor Hugo disse que vai esperar os debates serem concluídos, e a proposta chegar na Câmara de Vereadores para decidir se ingressará com uma ação judicial contra o aumento da tarifa. 

Já na Companhia de Transportes Públicos de Macapá (CTMac) a mesa de negociação entre empresários, Conselho de Transportes e diretores da estatal ainda não começou, e nem há data para isso. Os empresários enviaram planilhas de custos junto com a solicitação de aumento.

O presidente da CTMac, André Lima, a pouco mais de 1 mês de no cargo, disse que aceita discutir o assunto, mas também quer falar sobre o termo de ajuste de conduta assinado em 2015, onde o Sindicato das Empresas prometia uma série de melhorias no sistema.

“Prometeram colocar 80 ônibus novos, wi-fi, abrigos, e não cumpriram tudo. Hoje apreendemos até 4 ônibus com problemas de acessibilidade de licenças de tráfego”, criticou.    

 

Compartilhamentos