Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Mais de 300 cestas básicas foram entregues neste domingo, 26, por equipes do governo do Estado às famílias atingidas pela enchente no município de Calçoene, cidade a 370 quilômetros de Macapá.

No total, foram 330 cestas. As equipes da Defesa Civil e Corpo de Bombeiros seguiram um planejamento feito por técnicos da Secretaria de Estado da Inclusão e Mobilização Social (Sims) que estiveram em cada residência afetada pelo transbordamento do Rio Calçoene que iniciou na segunda semana de março.

CEA, Comunicações e Beira Rio foram os bairros mais afetados

CEA, Comunicações e Beira Rio foram os bairros mais afetados

Soldado da Defesa Civil leva cesta básica para família

Soldado da Defesa Civil leva cesta básica para família

Entre as famílias atingidas, 264 estão na área urbana de Calçoene, totalizando 1,2 mil pessoas. Dezenove famílias saíram de suas casas. A Defesa Civil informou que os bairros mais afetados foram: CEA, Beira Rio e Comunicações.

“As vítimas estão recebendo esta primeira intervenção do Estado no município de Calçoene. Fizemos a entrega das cestas básicas que contém alimentos de necessidade diária como arroz, feijão, açúcar, charque, massa para mingau das crianças, leite, entre outros. A nossa expectativa é que estes mantimentos sejam suficientes para alimentar por 30 dias estas famílias”, avaliou a secretária de Inclusão e Mobilização Social, Nazaré Farias.

Coronel Wagner, coordenador da Defesa Civil: sob controle

Coronel Wagner, coordenador da Defesa Civil: sob controle

Defesa Civil distribuiu 330 cestas básicas. Fotos: Secom

Defesa Civil distribuiu 330 cestas básicas. Fotos: Secom

“A situação em Calçoene está sob controle e seguiremos com o monitoramento. Estamos assistindo as famílias afetadas por causa do possível repiquete que pode ocorrer nos próximos dias, visto a mudança de lua que influencia diretamente a maré. Tendo um agravamento da situação, as equipes retornam para o município e daremos o suporte necessário para amenizar qualquer dano”, comentou o coordenador da Defesa Civil, coronel Wagner Coelho.

Compartilhamentos