Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

No próximo sábado, dia 18, os governos brasileiro e francês irão finalmente abrir em definitivo a Ponte Binacional, localizada no município de Oiapoque, a 600 quilômetros de Macapá, na fronteira com a Guiana Francesa. Por enquanto, apenas carros de passeio poderão transitar dos dois lados da ponte.

A liberação do tráfego sobre a ponte é parcial, e impede o fluxo de ônibus e caminhões com cargas. O problema é a demora na definição do seguro internacional que esses veículos precisarão ter do lado francês.

“A Fenaseg (Federação Nacional de Empresas de Seguros) ainda não decidiu quais serão os valores”, explicou o inspetor Nonato, da Divisão de Comunicação Social da Polícia Rodoviária Federal.

...lado da ponte onde começa o Brasil

Polícia Rodoviária Federal vai atuar na fiscalização do tráfego. Foto: Humberto Baía

O superintendente da PRF no Amapá, Klebeson Sampaio, participa nesta terça-feira, 14, de uma série de reuniões com Exército e órgãos de fiscalização que irão atuar na cabeceira brasileira da ponte para acertar os detalhes para a abertura.

A estrutura de fiscalização aduaneira está com as obras paralisadas desde o ano passado, mas outros prédios de fiscalização estão em condições de uso e deverão ser ocupados.

A PRF terá um contingente permanente na cabeceira, mas ainda em data não definida. O posto atual fica a 10 quilômetros da saída da cidade de Oiapoque, na BR-156.

Além do porte dos veículos que poderão atravessar, a liberação parcial também restringe ao horário diurno o tráfego. Ou seja, a partir das 18h a travessia será proibida.  

No dia 17 de janeiro, os dois governos realizaram uma simulação de travessias da ponte entre os dois lados (foto em destaque). Uma solenidade política está sendo organizada no próximo sábado para marcar a abertura. 

Compartilhamentos