Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

Tentando evitar possíveis emboscadas, policiais militares, o Batalhão de Policiamento Rodoviário Estadual (BPRE) e agentes do Grupo Tático Prisional da penitenciária (GTP) realizaram uma ação preventiva em frente ao Iapen neste sábado, 1. É a segunda ação dessa natureza que busca frustrar crimes contra agentes na saída do trabalho.

A fiscalização iniciou por volta de 6h e foi até às 8h da manhã se concentrando na saída do Iapen e ao longo da Rodovia Duca Serra, no sentido para o centro de Macapá e também para o município de Santana.

Ação monitorou saída do Iapen e Rodovia Duca Serra

Ação monitorou saída do Iapen e Rodovia Duca Serra. Fotos: GTP

Foi um trabalho de observação e uma inspeção principalmente nos carros e pessoas que chegavam e saíam do Iapen. O trabalho é devido as ameaças de morte que alguns agentes receberam na semana passada de alguns criminosos.

“Foi uma operação muito tranquila e dentro da expectativa. Demos prosseguimento a saturação e estamos alerta a uma possível emboscada na saída do plantão. Vamos realizar isso toda semana”, explicou o agente prisional Fausto Jardim Gonçalves.

A mobilização contou com 10 agentes, mais policiais militares à paisana. Toda a ação será replanejada para a próxima semana. A proposta é que os agentes prisionais se sintam mais seguros no trabalho.

“Vamos fazer um novo planejamento e fazer uma operação dessas por semana. As denúncias estão sendo apuradas pelo MP e vamos continuar com nosso trabalho preventivo”, frisou o agente Fausto.

Ação preventiva foi realizada também no início da semana

Ação preventiva foi realizada também no início da semana

Ameaças

A fiscalização e o alerta maior dos agentes se deve a um áudio publicado no portal SELESNAFES.COM no domingo, 26, e obtido pela PM, onde um bandido explica que só abortou a execução de um agente prisional na parada de ônibus em frente ao Iapen porque havia muitas testemunhas no local. Até agora ninguém foi preso.

Segundo investigação policial, as ameaças vieram após a denúncia de uma suposta tortura realizada por agentes contra detentos no Iapen.

Compartilhamentos