Compartilhamentos

SELES NAFES

O presidente da Executiva Estadual do PT, Joel Banha, disse na tarde desta segunda-feira (8) que não defende especificamente uma aliança com o PSB, ao contrário do que afirmam fontes que acompanham a crise interna do partido.

“Essa discussão só vai ocorrer em 2018, no encontro de delegados que tomarão a decisão sobre os rumos do partido. O PT vai seguir orientação da nacional. A aliança do Lula com os partidos vai se repetir nos Estados”, alega Joel Banha.

“Para influenciar (a Executiva Nacional), precisaríamos de dois terços, nem o nosso grupo e nem o grupo Nogueira possuem esse quantitativo”, acrescentou.

Entretanto, o presidente admitiu que defende um diálogo com os partidos progressistas, sem preferência para determinadas siglas, o que incluiria seu aliado histórico, o PSB.

Além disso, Joel Banha diz não reconhecer a eleição de Antônio Nogueira como novo presidente do PT no Amapá, após a confusão e pancadaria do último sábado (6).

Banha alega que na condição de presidente ele já havia encerrado o congresso por falta de segurança, e o evento teria prosseguido sem o quórum suficiente.

Compartilhamentos