Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

Após roubar um taxista utilizando arma branca, três indivíduos foram capturados e agredidos por populares, durante a madrugada deste sábado (10), próximo de um posto de gasolina no Bairro Beirol, zona sul de Macapá.

O crime não obteve êxito porque a vítima conseguiu fugir do veículo e outros taxistas, próximos do local, na Avenida Anhanguera, socorreram o colega de profissão.

Ao chegar no local, uma equipe do 1º Batalhão da Polícia Militar (1º BPM) que foi acionada encontrou um dos bandidos, Fábio Willyan Pantoja de Souza, de 19 anos, bastante machucado, principalmente na região da cabeça.

Os outros dois elementos, Erlon Souza de Freitas, de 20 anos, e Tasso Costa Saraiva, de 20 anos, foram capturados tentando fugir por um quintal de uma residência e também foram espancados.

Trio foi capturado por colegas do taxista. Fotos: Olho de Boto

O taxista, que preferiu não se identificar, foi abordado por volta de 3h para uma corrida. Quando se deu conta de que havia algo errado, pediu que o pagamento fosse feito adiantado para que ele pudesse abastecer em um posto de gasolina.

Foi então que o trio anunciou o assalto. Fábio Willyan, que estava no banco da frente, sacou um facão e ameaçou a vítima que, num gesto de desespero, conseguiu se desvencilhar do criminoso, pedir ajuda pelo rádio e sair de dentro do veículo. O infrator ainda conseguiu subtrair a quantia de R$ 170 do taxista, antes que ele saísse do carro.

Bandidos foram parar no HE após serem capturados

Quando perceberam a aproximação de outros taxistas, os bandidos começaram a empreender fuga em direção a uma área alagada, mas Fábio foi capturado, enquanto que os outros dois pularam por vários quintais até que fossem interceptados.

Feridos após o espancamento, os criminosos foram conduzidos até o Hospital de Emergências. Fábio Willyan era o mais machucado entre eles, com uma abertura na região da cabeça. Após os cuidados médicos, eles foram encaminhados para o Ciosp do Pacoval. Do trio, apenas Erlon Souza de Freitas tem mandado de prisão por homicídio.

Compartilhamentos