Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Um professor denunciou ao portal SELESNAFES.COM as condições da sala onde dá aula, na Escola Municipal de Ensino Fundamental Fortaleza, no Distrito de Igarapé da Fortaleza, limite entre os municípios de Santana e Macapá.

Os problemas vão de cobras encontradas em salas até goteiras. Há ocasiões em que os alunos precisam usar guarda-chuvas para assistir as aulas.

O vídeo, feito e postado pelo professor no Facebook no último fim de semana, mostra alunos entre 8 e 10 anos se protegendo da água da chuva que cai dentro da sala por meio de enormes goteiras no teto.

O professor Antonio Barbosa Gonçalves leciona na escola há quatro anos e  diz que a situação se estende até as outras  salas. Até cobras da espécie jararaca já foram encontradas pela escola.

“Estamos vivendo uma situação que às vezes me vejo forçado a mandar aluno pra casa quando está armando chuva”, protestou o professor.

Cobra capturada dentro de sala de aula. Fotos: enviadas pelo professor Antonio Barbosa Gonçalves

A escola funciona em um prédio cedido pela associação de Moradores da Área de Proteção Ambiental de Igarapé da Fortaleza. Ela foi criada em 2008 e nunca passou por reformas.

Segundo o diretor da instituição, Rozinaldo Araújo, as goteiras são ocasionadas devido a grande quantidade de folhas secas que se acumulam no telhado.

“A questão não é telhado quebrado e sim o acúmulo de folhas que impedem que a água passe. Ela se acumula e cai pela beira do telhado”, explicou o diretor.

Protesto realizado pela comunidade escolar pela situação da unidade

Escola funciona em prédio provisório

Ele falou que a Secretaria de Educação de Macapá já havia dito que faria outro prédio para abrigar os 258 alunos matriculados entre crianças e adultos.

Procurada pela reportagem, a prefeitura de Macapá ficou de se pronunciar sobre o caso, mas até o fechamento desta matéria não entrou em contato.

Compartilhamentos