Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

O senador Randolfe Rodrigues (REDE) protocolou na tarde desta sexta-feira (7), na sede da Justiça Federal, na zona norte de Macapá, um ação popular contra a decisão da superintendência da Polícia Federal que remanejou policiais que trabalhavam na força tarefa da operação Lava Jato, em Curitiba.

Na ação, o senador pede uma liminar imediata para suspender a decisão divulgada na quinta-feira (6) pelo Ministério da Justiça que, na visão do senador, desmonta a força tarefa da Lava Jato em Curitiba, no Paraná. Ele pede também a manutenção do regime de dedicação exclusiva dos delegados para a operação.

Senador protocolou ação na sede da Justiça Federal do Amapá. Fotos: André Silva

Para o senador, ação visa obstruir as investigações em curso, que já recuperaram cerca de R$ 10 bilhões desviados dos cofres públicos. O dinheiro foi usado para favorecimento ilícito de empreiteiras e políticos.

“A Lava Jato é um patrimônio do povo brasileiro e tem que ser uma conquista irreversível da sociedade. Não pode ser um governo de plantão que vai desmontar as ações desta operação tão importante para o hoje e o amanhã do país”, ressaltou Rodrigues.

Ele acredita que houve um intervenção direta da presidência da república na mudança e alerta que está em curso a operação para “estancar a sangria”, coordenada pelo presidente Michel Temer (PMDB).

“Se trata de uma operação coordenada de obstrução das investigações, de desmontar a força tarefa de Curitiba”, denunciou o senador.

Compartilhamentos