Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

A Companhia de Trânsito de Macapá (CTMac) ajuizou na Justiça do Estado uma ação contra a Uber. Na ação, a CTMac acusa a empresa de usurpar o direito da companhia de trânsito de cadastrar pessoas que queiram fazer transporte remunerado na cidade.

A atribuição de cadastrar pessoas para este tipo de atividade em Macapá é da prefeitura, por meio da CTMac. O presidente da companhia, André Lima, entende que o aplicativo está cometendo um crime, e põe em risco a segurança das pessoas.

Uber anunciou que começou a funcionar em Macapá durante a semana. Foto: reprodução

“Pra você liberar uma pessoa para ter licença de trânsito você avalia o documento dela, a condição do veículo, e o Uber não faz isso. O que queremos é ter o direito de fazer o cadastramento, resguardado, para a segurança da população”, falou Lima.

Os motoristas do aplicativo estão trabalhando desde quarta-feira (28), mas até agora nenhum veículo foi flagrado prestando o serviço.

“O fator complicador é esse. Porque pra você identificar precisa saber quem são os cadastrados. A outra situação seria pegar em flagrante no momento eu que ele esteja oferecendo o serviço”, explicou.

Compartilhamentos