Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Os vendedores de peixe que ficam às margens da Avenida 13 de Setembro no Bairro Buritizal, zona sul de Macapá, terão que deixar o espaço que ocupam há quase 30 anos. A Prefeitura de Macapá e Governo do Estado estudam a possibilidade de colocá-los com os outros feirantes no espaço da Feira do Produtor. A avenida será duplicada. 

Durval de Souza Dias, de 64 anos, trabalha na feira desde quando ela começou. Ele disse que só quer um bom espaço para trabalhar.

“Nós não nos importamos que a feira saia, pois já sabíamos que mais cedo ou mais tarde isso poderia acontecer, o que queremos é um lugar para trabalhar”, falou o feirante.

Destino dos peixeiros seria feira no Buritizal. Fotos: André Silva

A transferência é necessária porque o plano de mobilidade está prestes a ser executado naquela região. Acredita-se que após a inauguração do Conjunto Habitacional Iracema, que vai abrigar mais de 1,5 mil famílias no Cuba de Asfalto, o fluxo de veículos irá aumentar naquele perímetro.

O secretário Municipal de Desenvolvimento, Lucas Abraão, e representantes do governo do Estado, fizeram uma visita técnica na Feira do Produtor na tarde desta quinta-feira (31).

“A principal proposta é transformar as duas feiras em uma só pra gente poder desafogar o trânsito aqui na entrada da 13 de Setembro que desce em direção ao Açucena”, reforçou Abraão.

Durval de Souza Dias: queremos um lugar pra trabalhar

A princípio, o plano é ampliar a lateral da feira do produtor para abrigar os 75 feirantes que fazem parte da feira de peixe.

“O arquiteto é quem vai definir esses espaços. A ideia é alargar essa lateral para viabilizar o fluxo de ida e vinda de pessoas depois da inauguração desse novo conjunto. Sabemos que esses trabalhadores são parte fundamental da economia do município e que eles precisam de um espaço digno para trabalhar”,  reforçou o coordenador da Secretaria de Desenvolvimento Rural do Estado, Vanderci Firmino.

Representantes do GEA e PMM: diálogo com os trabalhadores

Compartilhamentos