Compartilhamentos

Como acontece todos os anos a Polícia Militar deu um recesso no trabalho administrativo para aumentar a quantidade de policiais nos pontos de maior movimento. O principal foco durante o Natal foi o Centro Comercial de Macapá, principalmente na tarde desta terça-feira, 24.

O reforço resultou no aumento do número de equipes. “No centro comercial nós quadruplicamos o atendimento, por saber que nessas últimas horas a movimentação é intensa. Tivemos de mexer até nas escalas dos policiais para garantir uma maior assistência no centro”, explicou o diretor de operações da PM, Coronel Rodiney.

DSC_0940[1]

Nos dias 23 e 24 de dezembro, o contingente no Bairro Central aumentou de 6 para 30 policiais, em diferentes tipos de policiamento. “Nós os distribuímos no policiamento a pé e no motorizado para integrar melhor o nosso atendimento em casos mais relevantes”, relatou o coronel.

Durante toda a tarde, a movimentação foi tranquila no centro comercial, sem nenhum assalto registrado. “Graças a Deus o plantão foi tranquilo, não tivemos nenhuma denúncia de assalto. Estamos no local de maior aglomeração (Rua São José com Avenida Cora de Carvalho) e a movimentação foi a esperada, tirando o menor movimento de carros no centro”, acrescentou o Sargento J. Carvalho, enquanto fazia a patrulha.

Em relação anos anteriores, a movimentação de veículos no centro foi baixa. “Ano passado estava no mesmo perímetro e era impossível de ver o trânsito fluindo, como está hoje. Os congestionamentos atrasavam a movimentação, hoje o máximo que tivemos foram algumas filas duplas, mas nada que causasse grandes transtornos”, concluiu o sargento.

DSC_0951[1]

O objetivo era continuar com o esquema especial de policiamento até às 22 horas (previsão de fechamento do comércio). Depois disso os policiais estarão sendo divididos nas patrulhas motorizadas para atender um espaço maior dentro dos bairros. “O Batalhão de Rádio Patrulha – BRPM, por exemplo, que atua com cinco viaturas, estará com sete só para o atendimento nos bairros centrais. Já os batalhões estarão atuando em áreas mais afastadas”, adiantou o diretor de Operações da PM.

Compartilhamentos