Compartilhamentos

Segundo o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), a quantidade de amapaenses inadimplentes em 2013 cresceu 3.712 % em comparação a 2012. O aumento dos devedores, na avaliação dos técnicos, tem algumas explicações, e uma delas está relacionada ao aumento do crédito e, consequentemente, ao consumismo desenfreado.

Enquanto no Brasil a inadimplência desacelerou (-4,44%), no Amapá cresceu de forma assustadora. Mais de 1.000 pessoas iniciaram o ano novo com o nome sujo. “O reflexo é muito grande na economia. Você percebe que mesmo com as liquidações de Natal só no mês de dezembro de 2013 o número de pessoas em débito com as lojas cresceu 1.060%, isso desestabiliza todo o comercio”, alerta o superintendente do SPC, Juarez Oliveira.

Juarez Oliveira

Juarez Oliveira

Mais há boas notícias vindas de 2013. A principal dela é o aumento do número de bons clientes. O crescimento foi de 182%. O problema é que o cenário econômico estrangeiro também interfere diretamente nos resultados do comércio amapaense. E ainda é preciso haver um equilíbrio entre inadimplência e adimplência. “Caso o ritmo de pagamentos caia mais e o de devedores aumente, é bem provável que no próximo ano o governo tenha dificuldades em domar a inflação. O desemprego pode aumentar e o consumo cair”, alerta a economista Luiza Rodrigues.

Uma preocupação recorrente dos lojistas amapaenses é a Copa do Mundo, comemorada pelo governo federal como o grande evento que vai movimentar as economias dos Estados. Nem todos. Onde não haverá partidas e grande fluxo de visitantes e dinheiro circulando, nem todos os setores sairão lucrando de maneira igual. O comércio de alimentos, bebidas e produtos eletrônicos será mais impactado positivamente do que outros, como o de calçado e vestuário.

Compartilhamentos