Compartilhamentos

O deputado estadual Agnaldo Balieiro (PSB), colocado em saia justa pelo repórter Marcos Losekan no Fantástico, divulgou uma carta à sociedade onde dá sua versão dos fatos. Durante a reportagem, ele foi confrontado por uma nota fiscal falsa supostamente emitida por seu gabinete para justificar gastos com a verba indenizatória. Abaixo a íntegra da carta.

CARTA AO POVO DO AMAPÁ

enho por meio desta, esclarecer ao povo do Amapá os fatos referentes ao Mandato Popular, que represento com muita honra e responsabilidade, apresentados no Fantástico do último domingo.

Em primeiro lugar, reafirmo meu compromisso com o povo do Amapá, sobretudo, meus eleitores. Reafirmo ainda, meu compromisso com a política, enquanto instrumento de transformação da sociedade, princípios estes, argüidos ideologicamente pelo Partido Socialista Brasileiro – PSB, sigla a qual pertenço.

Recebi a equipe do Fantástico em meu Gabinete de Deputado Estadual na ALAP, uma atitude que revela o meu comportamento ético e responsável na condução do Mandato Popular. Não preciso me esconder e nem omitir qualquer tipo de informação. Minhas ações são transparentes e apoio de forma radical a ação do Ministério Público na defesa do dinheiro público, pois compreendo que este, é o combustível para as grandes realizações que competem ao Poder Executivo.

Garanto também, que nunca fiz uso de recursos ilícitos na ação do Mandato Popular. Todas as estruturas da ALAP utilizadas pelo meu Gabinete se deram para viabilizar as atividades do mandato por todo o estado e estão amparadas pelo Regimento Interno da casa, que orienta as minhas ações e as dos demais parlamentares.

Jamais falsifiquei Nota Fiscal, sou definitivamente contra essa prática ou qualquer outra prática criminosa. A prestação de contas do meu Gabinete é de responsabilidade de meus assessores com os quais farei um amplo levantamento para visualizar possíveis falhas, submetendo o resultado aos organismos de controle. Tenho uma história reta, sem desvios, confio nas instituições e condeno a ilicitude, base de minha formação pessoal e profissional, afinal estou deputado, mas sou, com muito orgulho, policial militar do meu Estado.

Por fim, reafirmo o meu compromisso com o povo do Amapá e com a militância do meu partido, PSB-AP. Tenho Fé que a verdade prevalecerá, avante!

Compartilhamentos