Compartilhamentos

Um vídeo gravado pelo caseiro de um sítio no bairro Parque dos Buritis, na Zona Norte de Macapá, mostra que toneladas de esgoto sanitário do Conjunto Macapaba estão poluindo um grande manancial que abastece a área de ressaca da Lagoa dos Índios. Os dejetos de mais de 1,4 mil apartamentos estão sendo despejados direto no afluente sem qualquer tratamento.

O lugar era frequentado por banhistas, mas agora ficou completamente poluído. Uma coloração marrom predomina na água antes cristalina. O odor também é muito forte no local.

A Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa) admite que a poluição está sendo causada pelo sistema inacabado de esgoto no Macapaba. “A Caesa não recebeu esse sistema justamente porque não está pronto”, explicou a presidente da estatal, Patrícia Brito.

Uma equipe da Caixa Econômica Federal, que gerencia os recursos do Programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal, da Caesa e da construtora Direcional, responsável pelas obras, esteve no local e constatou o problema.

A empresa contratou um especialista no assunto para elaborar um diagnóstico. “Mas não cabe só apontar a solução, será necessário que a empresa Direcional execute o que for determinado por esse estudo”, avisou Patrícia Brito. A presidente não soube informar se um prazo foi fixado para resolver o problema.

Até agora o local não foi visitado por nenhum órgão ambiental para mensurar o tamanho do estrago ao meio ambiente e ou para definir a quem caberá “limpar” toda a sujeira. Funcionários da empresa Direcional informaram, sem gravar entrevista, que ainda estão construindo a estação de tratamento de esgoto do conjunto, mas não souberam informar quando os trabalhos serão concluídos.

O Macapaba teve as obras conduzidas pelo governo do Estado com recursos do Programa Minha Casa, Minha Vida. A primeira etapa, com mais de 1,4 mil apartamentos, foi inaugurada em junho do ano passado com a presença da presidente Dilma Roussef em campanha eleitoral.

Desde essa época o governo do Estado tinha conhecimento do problema e mesmo assim manteve as datas de ocupação das famílias e inauguração do conjunto em plena campanha eleitoral. Em julho, a Caesa se recusou a receber o sistema e deu um prazo até setembro para que a obra da estação de esgoto fosse concluída.

Compartilhamentos