Compartilhamentos

O tenente da Polícia Militar do Amapá, Wanderson “Panda”, de 32 anos, já era um campeão na vida real antes de conquistar o título da oitava edição do “Fatality Arena”, no Rio de Janeiro. Campeão porque ele comanda em Macapá um projeto antidrogas que usa o esporte para atrair crianças e adolescentes em situação de risco. Ao chegar com o cinturão no Aeroporto de Macapá na tarde de segunda-feira, 20, e ser recebido pelas crianças do projeto, o militar não conteve as lágrimas.

Panda recebido por colegas e criança do projeto

Panda recebido por colegas e criança do projeto

Tenente do Batalhão de Operações Especiais (Bope) , Panda é lutador de jiu-jítsu e atua em competições de MMA na categoria Peso Pena. “Foi muito difícil chegar lá. Foi muita determinação principalmente pela falta de condições e de apoio que os atletas do estado sempre enfrentam”, disse ele.

Apesar das adversidade, Panda chegou a final da competição no Rio de Janeiro para enfrentar, no último sábado, 18, Cylderlan “Porco Loko”, que já tinha mais de 50 lutas no cartel. Wanderson tinha apenas 4 lutas com 4 vitórias.

Momento da luta contra Cyderlan: vitória por unanimidade. Foto: Reprodução/Facebook

Momento da luta contra Cyderlan: vitória por unanimidade. Foto: Reprodução/Facebook

Quando pensou que ia perder a luta, ele lembrou de uma promessa. “Prometi para as crianças que eu ia trazer o cinturão nem que fosse no dente”, disse emocionado no aeroporto, antes de ser conduzido em um carro aberto pelas ruas da capital. 

Compartilhamentos