Compartilhamentos

A psicóloga Daiane Patrícia dos Santos Nogueira completaria hoje 28 anos. A missa de 7º dia foi marcada para sexta-feira, 10. Enquanto isso, a polícia ouve testemunhas e ainda tomará o depoimento do principal suspeito, cujo nome está sendo mantido sob sigilo.

Uma irmã da psicóloga chamou a polícia esta semana, porque viu um carro suspeito na rua da casa dela. Parecia que alguém no veículo estava observando a residência e depois foi embora. “Ela chamou a polícia e ninguém apareceu. Será que vai ser necessária outra tragédia?”, indagou revoltado o tio da vítima, Paulo Santos.

O delegado Alan Moutinho: ouvir todos antes de solicitar prisões

O delegado Alan Moutinho: ouvir todos antes de solicitar prisões

Daiane foi assassinada com pelo menos seis tiros na porta de casa, no Bairro Jardim Felicidade, no último sábado, 4. Segundo testemunhas dois armados desceram e atiraram contra ela.

O assassinato ocorreu um dia depois de uma confusão envolvendo a vítima e a ex-namorada do atual marido dela. Todos os envolvidos foram presos, incluindo Daiane, que teria, segundo a família, sido ameaçada de morte ainda na delegacia.

O delegado de Crimes Contra a Pessoa, Alan Moutinho, passou a semana ouvindo testemunhas, mas ainda não solicitou prisões. “Temos um suspeito baseado nos depoimentos, mas ainda precisaremos ouvir todas as testemunhas antes de solicitar uma prisão”, explicou.

A missa de 7º dia de Daiane será na sexta, às 18 horas, na Igreja Jesus de Nazaré.

Compartilhamentos