Compartilhamentos

A Delegacia de Crimes contra Criança e Adolescente (Derca) continua as investigações sobre a morte do menino de 11 anos que foi encontrado morto dentro de um igarapé no sábado, 23, na comunidade CD Rural, que fica na Rodovia JK. A polícia acredita que pelo menos três pessoas estão envolvidas na morte de Davyd Costa Anselmo.

Nesta terça-feira, 26, a mãe do garoto, Daniele de Sousa, esteve na delegacia para prestar depoimento. Ela contou ao delegado que seu filho saiu para fazer um trabalho da escola e demorou muito para voltar. “Depois da escola ele ia para um ensaio na igreja. Por volta de 21 horas meu filho ainda não havia retornado. Então liguei para a polícia”, falou emocionada Daniele.

Delegado Daniel Mascarenhas vai ouvir os possíveis envolvidos na morte de Davyd

Delegado Daniel Mascarenhas vai ouvir os possíveis envolvidos na morte de Davyd

O primeiro suspeito, Jordan Felipe dos Santos, de 20 anos, chegou a ser levado para o Ciosp do Pacoval onde prestou depoimento, mas foi liberado por falta de provas. Com ele a polícia encontrou o celular de Davyd. Agora, Jordan será novamente ouvido, desta vez pelo delegado do caso Daniel Mascarenhas, que também vai chamar para depor os demais suspeitos, que não tiveram as identidades reveladas para não comprometer as investigações.

A polícia também solicitou à Politec alguns exames para saber a causa da morte de Davyd e se ele foi abusado sexualmente. Os exames devem estar prontos dentro de 30 dias.

 

Compartilhamentos