Compartilhamentos

Uma fiscalização coordenada pelo Procon resultou na interdição, nesta terça-feira, 05, de uma academia no Bairro do Pacoval que não oferecia condições mínimas de higiene, além de equipamentos em situação precária. O trabalho faz parte da operação “Academia Legal”, e tem a participação do Conselho Regional de Educação  Física e os departamentos de Vigilância Sanitária do estado e município. As fiscalizações vão ocorrer até o fim desta semana.

Segundo o Conselho Regional de Educação Física, Macapá possui cerca de 80 academias legalizadas, com estrutura autorizada e profissionais capacitados. Mas os fiscais estimam que existam muitos espaços ilegais.

Lixo acumulado dentro da academia que foi interditada

Lixo acumulado dentro da academia que foi interditada

“Identificamos acúmulo de lixo, precariedade da estrutura física, aparelhos enferrujados, forro inacabado e piso cru. Além disso, o estabelecimento funcionava sem alvará ou autorização da Vigilância Sanitária. Essa é a terceira vez que seguida que viemos aqui. A proprietária não se adequou às normas”, frisou a chefe de fiscalização do município, Eriane Barbosa.

Segundo a Vigilância Sanitária, o espaço já tinha sido notificado em 2013 e 2014. A proprietária do local não soube informar porquê não obedeceu às exigências mínimas de funcionamento.

Fiscais ficam aviso de interditação em frente a academia

Fiscais colocam aviso de interditação na frente da academia

O trabalho conjunto de vistoria pontua desde a entrada da academia até a saída de emergência. É fundamental que os ambientes possuam alvará de licença, circulação de ar, higiene básica, saída de emergência, profissionais capacitados, código de defesa do consumidor e tabela de preço.

“Recebemos muitas denúncias sobre abusos. Essa fiscalização conjunta está acontecendo por conta do aumento do número de academias abertas no último ano em Macapá. A ideia é que essa fiscalização continue”, destacou a chefe de fiscalização do Procon, Marcela Queiroz.

As fiscalizações em academias iniciaram na segunda-feira, 04, e já notificaram duas academias no centro de Macapá por falta de alvará e profissionais capacitados. A expectativa é que até o fim desta semana cerca de 20 academias sejam fiscalizadas. 

 

Compartilhamentos