Compartilhamentos

Moradores do Igarapé da Fortaleza, distrito no limite entre os municípios de Macapá e Santana, perderam a paciência com os constantes desligamentos de energia na comunidade. Ontem à noite, 18, durante mais um apagão, a população foi para as ruas e bloqueou a Rodovia Salvador Diniz, uma das principais entradas de Santana. A PM usou a força para liberar a rodovia fechada por cerca de 300 manifestantes.

O protesto começou por volta das 21 horas. “Já são cinco dias seguidos que a CEA corta a nossa energia. Tem muito bairro por aí e só cortam a nossa energia”, disse um manifestante exaltado.

Barreira em chamas bem na entrada do município. Fotos: Guilherme Penha

Barreira em chamas bem na entrada do município. Fotos: Guilherme da Penha

Os protestos não eram apenas contra os desligamentos. As oscilações de energia também são constantes no distrito, a exemplo de outros bairros de Macapá e Santana. “Tem batedeira de açaí queimada, bomba de poço, televisão,  e isso é todo o dia”, acrescentou outro morador.

Meia hora depois do início da manifestação alguns moradores começaram a atear fogo em barreiras de pneus, produzindo grandes colunas de fumaça. O trânsito ficou parado, e no sentido Macapá/Santana houve um grande engarrafamento.  

Cerca de 300 manifestantes participaram do protesto, segundo a PM

Cerca de 300 manifestantes participaram do protesto, segundo a PM

O Batalhão de Choque da PM foi chamado, e houve negociação com os líderes da manifestação durante mais de 1 hora. Oficiais do 4º Batalhão da PM conversaram com os manifestantes e solicitaram o desbloqueio da pista. Sem acordo, os policiais começaram a lançar bombas de efeito moral na multidão que começou a correr. Alguns revidaram com paus e pedras e a polícia respondeu com balas de borracha.

Bombeiros apagaram o fogo nas barreiras de pneus

Bombeiros apagaram o fogo nas barreiras de pneus

A confusão deixou em pânico alguns motoristas que estavam presos no engarrafamento. Alguns tentaram sair da fila e voltar pela pista contrária piorando ainda mais a situação do trânsito.

A PM diz que alguns manifestantes estavam com sinais de embriaguez. Apesar das agressões, não houve policiais feridos, mas moradores dizem que alguns populares foram atingidos por balas de borracha. Ainda durante a confusão a CEA religou a energia, mas o trânsito só foi normalizado por volta das 23 horas. A CEA ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Compartilhamentos