Compartilhamentos

Jair Zemberg

Num fim de semana com seis mortes violentas em todo o Estado, o Bairro das Pedrinhas, na Zona Sul de Macapá, se consolidou como uma das comunidades mais abandonadas pelo poder público, e isso inclui, evidentemente, os crescentes índices de violência. O caso mais recente ocorreu no início da madrugada desta segunda-feira, 13, quando dois rapazes foram executados a tiros por homens que estavam em um carro.

De acordo com a polícia, o duplo homicídio ocorreu depois da meia-noite na Rua Equatorial, que pela lógica deveria ser uma avenida turística bem urbanizada e vigiada pelo simples fato de acompanhar a linha imaginária do Equador. 

Rapazes morreram ainda no local. Cinco tiros em cada. Fotos: Jair Zemberg

Rapazes morreram ainda no local. Cinco tiros em cada. Fotos: Jair Zemberg

Umerson Machado Pereira, de 18 anos, e Jardel Patrick Vilhena Monteiro, de 17 anos, estavam de bicicleta quando foram abordados por homens em um carro de cor prata.

Eles foram alvejados com 10 tiros, cinco em cada um. A polícia suspeita que o atirador usou uma pistola calibre 380.

Umerson e Patrick morreram ainda no local. Testemunhas disseram que os dois estavam sendo seguidos pelo carro. Até agora a polícia não identificou o veículo e nem o atirador. 

A suspeita é de que o crime tenha sido um acerto de contas, apesar de as duas vítimas não terem passagem pela polícia. Os corpos foram removidos por um carro-tumba da Polícia Técnica de Oiapoque deslocado para a capital onde há problemas com a falta de veículos para esse serviço.

Compartilhamentos