Compartilhamentos

O Parque de Exposições da Fazendinha passará por grandes mudanças nos próximos 45 dias para a 51ª Expofeira do Amapá, prevista para acontecer entre os dias 30 de outubro e 8 de novembro. O investimento inicial será de R$ 3 milhões do Estado e do Sebrae. Este ano, a ideia do governo do Estado é transformar o parque em um mundo de negócios.

A administração e organização da Expofeira está sob a responsabilidade da recém criada Secretaria das Cidades, gerenciada pelo secretário Alcir Matos, em parceria com o Sebrae.

O espaço onde funcionavam as baias será destinado a exposições de produtos e equipamentos

O espaço onde funcionavam as baias será destinado a exposições de produtos e equipamentos. Fotos: Cassia Lima

O parque passará por diversas mudanças na estrutura física. 11 estandes serão removidos para dar lugar a construção do Espaço da Agricultura Familiar, e os estábulos que ficam no meio do parque, darão lugar aos estandes do agronegócio que ficarão localizados em espaço privilegiado. Isso deve diminuir o odor incômodo das fezes de gado.

“Esse pavilhão de negócios será um espaço de 3.600 metros quadrados onde vão acontecer capacitações, vendas e exposição de produtos. O grande diferencial desse espaço será a realização de negócios, por isso repensamos todo o ambiente para que isso aconteça. Aquele odor de estrume que exalava pela feira não será mais problema”, explicou o secretário Alcir Matos.

Alcir Matos:

Alcir Matos: Parque de Exposições será usado em eventos futuros

A energia que será usada no parque no período da Expofeira será comprada. Uma empresa contrata vai instalar geradores para garantir que não aconteçam os apagões. Segundo a Secretaria das Cidades, o espaço da feira será usado fora da temporada para cursos e exposições do agronegócio.

O Governo do Amapá e o Sebrae farão um investimento conjunto e todo o superávit da Expofeira será destinado à área da saúde do Estado.

“Esse recurso conjunto é um grande investimento. O governo diminuiu gastos em diárias, serviços e viagens para priorizar um evento tradicional, mas que havia sido deixado de lado por falta de prioridade e organização nas contas públicas”, comentou o controlador geral do Estado, Otni Alencar.

Além dos R$ 3 milhões que o governo e o Sebrae vão investir, os produtores musicais e empreendedores de boates e bares farão o investimento de R$ 1 milhão no evento.

O governo do Estado e Sebrae ainda não divulgaram a programação da Expofeira, o que deve acontecer até o início do mês de outubro.

 

Compartilhamentos