Compartilhamentos

Entrou no terceiro dia a Operação Brasil Integrado III que está sendo realizada em 11 áreas de fronteira do País. No Amapá, as forças de Segurança Pública do Estado estão no município de Oiapoque, que faz fronteira  com a Guiana Francesa, realizando uma série de intervenções ostensivas e preventivas em uma das 16 frentes da operação. Já aconteceram apreensões de drogas e prisões de pessoas foragidas da Justiça

A operação, que foi planejada pelo Enafron, órgão do Ministério da Justiça, visa combater contrabando, tráfico de drogas e de pessoas, entre outros crimes nas 11 áreas de fronteira do país e outros quatro Estados da Região Sudeste, onde o Rio de Janeiro vai sediar os Jogos Olímpicos de 2016, evento que motivou a terceira fase da operação.

Passageiros de ônibus e vans foram alvos da operação

Passageiros de ônibus e vans foram alvo da operação. Fotos: Elder de Abreu/Agência Amapá

Logo nas primeiras horas de quarta-feira, agentes das Polícias Civil, Militar, Federal e Rodoviária Federal, além do Exército Brasileiro, montaram bloqueios para ocupar as principais entradas e saídas do município. Todos os veículos que chegavam e deixavam o município eram revistados, inclusive ônibus e vans. O bloqueio resultou na apreensão de drogas e na prisão de foragidos da Justiça.

O Rio Oiapoque também está sendo patrulhado por equipes táticas em lanchas, que fiscalizam desde a foz, passando pela orla do município, até o Distrito de Vila Vitória. No primeiro dia, uma pequena quantidade de munição foi apreendida por militares do Batalhão Ambiental. Outra lancha com agentes federais e civis prenderam um homem suspeito de homicídio, que se escondia entre os pescadores.

Um homem suspeito de homicídio foi preso. Ele estava entre os pescadores

Um homem suspeito de homicídio foi preso. Ele estava entre os pescadores

O secretário de Justiça e Segurança Pública do Amapá, Gastão Calandrine, que acompanha as ações desde o primeiro dia, explicou que a posição geográfica do Amapá colocou o Estado como um dos principais pontos da operação no sentido de reduzir a entrada de produtos e pessoas ilegais no País.

“Ainda estamos compilando os primeiros resultados, mas a operação já é um sucesso devido à política de integração entre órgãos de segurança que é desenvolvida pelo governo do Amapá”, pontuou o secretário Calandrine.

No Rio Oiapoque, todos os barcos eram parados e revistados

No Rio Oiapoque, todos os barcos eram parados e revistados

A operação continua, entretanto, a coordenação da ação não revelou qual será o foco das ações nos próximos dias. Além das forças policiais e Exército Brasileiro, participam da operação a Receita Federal, Ibama, Conselho Tutelar, Polícia Técnico-Científica (Politec) e Instituto de Administração Penitenciária do Amapá.

Compartilhamentos