Compartilhamentos

O Santos venceu o Santana por um placar elástico de 7 a 1, e passou as semifinais do Campeonato Estadual de Futebol Profissional 2015. Foi a última vaga a ser preenchida. O Peixe precisou torcer por um tropeço do Macapá no último domingo, 30, (empatou com o São Paulo), e precisava da vitória por um amplo placar contra o Santana, e foi o que aconteceu.   

Marcaram os gols do jogo para o Peixe: Acosta duas vezes, Fabinho, Luciano Marba, Sandro Costa, e Dedé. Hélio marcou o gol de honra, e Preto encerrou contra o Canário. O jogo aconteceu na noite da quarta-feira, 2, no estádio Olímpico Milton de Souza Correa, o Zerão.

Nem bem a bola começou a rolar, o Peixe foi ao ataque. E logo aos três primeiros minutos, Acosta aproveitou o cochilo da defesa e inaugurou o placar, 1 a 0. Após o gol, os santistas chegavam fácil ao ataque com Maraú pela direita, e Maico Gaúcho pela esquerda.

Santos deixou Santana empatar, mas depois fez mais 5 gols. Fotos: Élcio Barbosa

Santos deixou Santana empatar, mas depois fez mais 5 gols. Fotos: Élcio Barbosa

Foram várias tentativas do time alvinegro de ampliar o marcador, mas, sempre a defesa santanense fazia o corte. O Canário do Porto tentava reagir e subia ao ataque. O goleiro Rafael fazia as defesas para o time santista.

O relógio marcava 10 minutos de jogo. O meio campista santanense, Hélio, chutou forte e a bola foi parar no fundo da rede do Peixe. 1 a 1. O alvinegro amapaense não sentiu o gol, e aos 28 minutos, após o chute do ala Maicon Gaúcho, o zagueiro “Preto’, do Canário, fez contra. Santos 2 a 1.

Após o gol santista, o time santanense tentou ir ao ataque uma vez com Cochitinho, e depois com Nego, mas, sem sucesso de gol. O jogo era truncado e nervoso. Maicon Gaúcho foi premiado com cartão amarelo após a falta em “Romarinho”.

Momento tenso no jogo. O ala do time canarinho, Vilder, foi expulso de campo aos 41 minutos deixando a equipe com um a menos. O Santos não teve nada haver com isso, e após um contra-ataque rápido, pela esquerda com Fabinho, ele mesmo fez o terceiro gol para o Peixe, aos 45 minutos. 3 a 1.

Técnico e presidente do Santos, Luciano Marba: em quarto, mas ainda favorito

Técnico e presidente do Santos, Luciano Marba: em quarto, mas ainda favorito

Eram os minutos finais da primeira etapa, e o jogo estava bom para o ataque santista. Acosta ainda teve tempo de fazer mais um, após receber na área, ele fez de cabeça aos 46 minutos, placar do primeiro tempo. 4 a 1.

As expectativas ficaram para o segundo tempo. O Santana entrou com Cesinha no lugar de Nego. Mas a vida do Canário se complicou por que perdeu o jogador Hélio. Ele recebeu cartão vermelho após discutir com o árbitro da partida.

Com isso, o Peixe da Amazônia deitou e rolou no jogo, hora com Maraú e Acosta. Aos 25 minutos, o treinador do Santos, Luciano fez algumas mexidas na equipe, colocou o atacante, Aldair, no lugar do Maicon Gaúcho, e Lucianinho no lugar de Acosta. O Santana aproveitou para mexer também. Abuda, e Dudu entraram nos lugares de Coxitinho e Preto Bocudo, respectivamente.

De volta a partida, Luciano recebeu o primeiro cruzamento, mas, o árbitro já havia marcado o impedimento. O Santana foi ao ataque com Abuda, mas sem sucesso. No contra-ataque rápido, Luciano Marba aproveitou aos 27 minutos, e fez o 5º gol na partida. Santos 5 a 1.

O time do Santana ficou nervoso em campo. Riceli levou o cartão vermelho e foi expulso de campo. A orientação do técnico aos atletas do Peixe era marcar gols. E aos 40 minutos, Sandro Costa chutou uma bomba de fora da área sem chance para a defesa do goleiro Vitor Hugo. 6 a 1 Santos.

O Peixe da Amazônia “matou o jogo” aos 46 minutos com o zagueiro Dedé. Santos 7 x 1.

“Mesmo com as dificuldades iniciais, o Santos continua favorito no campeonato. Nos deixaram chegar e agora vamos às semifinais atrás do tricampeonato. Vamos esperar o próximo adversário para avançar”, disse o técnico e presidente do Santos, Luciano Marba após a partida.

 

Compartilhamentos