Compartilhamentos

O comandante de aviação Floriano Dhorta Lessa Waldeck, de 39 anos, morreu nesta quarta-feira, 14, quando pilotava um Cesna na região de Yumbo, próximo à cidade de Cali, na Colômbia. Amapaense, Waldeck era considerado um dos mais experientes profissionais da avião civil do Amapá.

De acordo com a imprensa colombiana e colegas de profissão no Amapá, o comandante Floriano Waldeck estava a serviço de uma empresa que fazia pesquisa fotográfica em uma região montanhosa. Ele fazia sobrevoos em baixa altitude para facilitar o registro com fotos.

Foto do avião de Waldeck publicada pela imprensa colobiana

Foto do avião de Waldeck publicada pela imprensa colombiana

“Esse é um trabalho complexo. O piloto precisa viajar usando linhas imaginárias com GPS. Como pelas fotos dá pra fazer que o avião ficou em boa parte inteiro, a gente acha que ele pode ter perdido o motor. Se tivesse batido na montanha o estrago na aeronave seria maior”, supõe o piloto Carlos de Augusto Almeida Lima, o comandante Carlão, amigo de Waldeck e da família no Amapá.

O avião foi considerado oficialmente desaparecido por volta das 10h45min de ontem pelo horário de Brasília. As equipes de resgate da aeronáutica colombiana suspenderam os trabalhos à tarde por causa do mau tempo. Além de Waldeck, outros dois brasileiros, funcionários da empresa, morreram na tragédia.

Antes de ser piloto, Floriano Waldeck tinha sido jornalista em meados dos anos 90 em Macapá, e enquanto fazia o curso de piloto ele também mantinha uma imobiliária.

Desde o ano passado o piloto estava morando em Medellin com toda a família, já prestando serviços na empresa dona do avião. Segundo amigos, o corpo será trazido para Macapá, mas ainda sem data prevista.

Compartilhamentos